La Defense – 25 years

la defneseLA DEFENSE – 25th anniversary

JEAN-MICHEL JARRE WORDS

” Paris La Defense: I remember the Pyramid.. the jets in the sky… all the people everywhere .. The Amoco Renegades .. The steel band lost in the London metro few hours before… Music all over the city and one of the strongest moments in my life..”
–  JEAN MICHEL JARRE –

“Paris La Défense: Je me souviens de la Pyramide .. les jets dans le ciel … tous les gens étaient partout .. Renegades Amoco .. Le Steel Band a quitté le métro de Londres quelques heures auparavant … La musique dans toute la ville et l’un des moments les plus forts de ma vie .. “

–  JEAN MICHEL JARRE –

” Paris La Defense: Eu lembro da Piramide… dos jatos no céu… todas as pessoas em todos os lugares..O Amoco Renegades.. A Steel Band perdida no metrô de Londres algumas horas antes… Música por toda a cidade e um dos momentos mais fortes da minha vida .”

–  JEAN MICHEL JARRE –

“Paris La Defense: Recuerdo la Pirámide .. los aviones en el cielo … personas en todas partes .. Los Amoco Renegades.. La banda de acero perdida en el metro de Londres unas horas antes … Música por toda la ciudad y uno de los momentos más intensos de mi vida .. “

–  JEAN MICHEL JARRE –


la-defense_167

6 comentários em “La Defense – 25 years

  • 4 de janeiro de 2020 em 21:46
    Permalink

    Sou fã de Jarre desde 1987, quando em setembro daquele ano a TV Manchete exibiu um Conexão Internacional com Roberto D’Ávilla entrevistando e apresentando o artista. Foi amor à primeira vista pela música de Jarre e já em 1989 eu já tinha todos os álbuns disponíveis, apesar da dificuldade de viver em uma cidade de interior e pelo preço dos discos. Batia boca com amigos e colegas que diziam que os concertos do Pink Floyd eram melhores que os de Jarre. Meu sonho era que ele realizasse um concerto no Brasil. Meu sonho era aprender francês. Meu sonho era ser como ele. Mas… Eu cresci. Veio 1998. Eu havia acabado de comprar o CD Oxigene 7-13 e o ouvia sem parar. A Copa do Mundo seria na França; eu estava empolgadíssimo. A França se presta ao papel ridículo de comprar a final da Copa em cima do Brasil. Desgostei. Deixei Jarre de lado, fui parando de ouvir. Quando ouvia, uma mágoa muito forte me atingia. Com o tempo, com leituras, com estudos, fui vendo, percebendo e entendendo o quanto o povo francês é idiota, de esquerda, tendencioso a ideologias nefastas e deu ao mundo Ocidental a pior desgraça que poderia existir: aquilo a que se chama “revolução francesa”, cujo principal legado é a idolatria a bandidos, disfarçada de defesa da liberdade. Já li e vi entrevistas de Jarre. Já o ouvi dizer que participou das palhaçadas de maio de 68; já percebi que ele é de esquerda, o que o coloca no nível de boçais como Chico Buarque e que tais. Já não quero que ele venha ao Brasil. Não precisa. Já temos imbecis demais aqui. Se vier, vai ser para apresentar músicas em ritmo de samba, funk, baião, xaxado e gritar “Lulá livrê”. Jean Michel, “libertè, egalitè, solidarietè, vai se fuder”, você com sua França que está abrindo as portas (ou as pernas) da Europa para o islamismo. Talvez a britânica Charlotte Rampling esteja certa. Hoje, aos 45, eu aprendi a ouvir apenas o som da música de Jarre, e prestar atenção aos acordes, ao andamento, aos instrumentos, à melodia, sem vincular à pessoa. De vez em quando, apenas um lamento: que pena que é francês.

  • 2 de Maio de 2019 em 22:04
    Permalink

    O problema são os produtores nacionais que não querem se arriscar com um artista já um pouco duvidoso e cachê alto. Não estamos mais nos anos 80…

  • 2 de Maio de 2019 em 00:03
    Permalink

    Este cara tem algum problema com o Brasil? Por que nunca veio aqui? Até Chile e Argentina já o prestigiou. O que acontece?

  • 28 de julho de 2015 em 10:10
    Permalink

    Bom dia! Tenho 30 cds e 09 dvds (sendo um albúm) que comprei em Berlin !Jarre in china. Gostaria de saber, quantos cds e quantos dvds faltam para fecha a coleção? Obrigado.

  • 19 de julho de 2015 em 22:07
    Permalink

    So great to see the view from the ones behind it all,- I remember watching the cablings in the streets the days before and was amazed of the scale of it all. 🙂
    Perfect spot for an event like this.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × quatro =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.