JARRE NO BRASIL – Promessas completam três décadas – Parte II

Continuando a matéria que o Jarrefan Brazil está publicando sobre as três décadas de espera de um show do Mago dos Teclados em território brasileiro. Seguimos agora com a época em que Jean Michel Jarre estourou no país, trazendo finalmente a possibilidade de um grande show no Brasil. Leia aqui a primeira parte.

JARRE MOSTRA INTERESSE NO BRASIL !!!

Corria o ano de 1987 e em uma publicidade paga pela Polygram do Brasil na Revista BIZZ, foi exibido um Telex onde a gravadora brasileira parabenizava o artista pelo inédito “Disco de Ouro” em território nacional pelas vendagens do álbum “Rendez-Vous”:

Cópia do Telex, informando o 1° “Disco de Ouro” de J.M. Jarre no Brasil (Revista Bizz)

E a resposta veio no final daquele mesmo ano. Em dezembro de 1987, durante o programa especial de final de ano da Rede Manchete, apresentado pela Leila Richers, foi exibida uma reportagem sobre o fenômeno Jean Michel Jarre no Brasil. Durante a exibição, um diretor da Polygram do Brasil havia informado sobre o envio do Telex e a resposta do artista que ligou de volta para a diretoria da gravadora informando ter ficado bastante surpreso e agradecido com o povo brasileiro pelo recebimento do “Disco de Ouro”. E não era só isso: ele finalmente mostrava um desejo antigo de tocar no nosso país em um futuro próximo. É claro que os Jarrefans brasileiros entram em delírio com a notícia.

Sem perder tempo, a Rede Manchete enviou imediatamente para Paris, o repórter Roberto D’Ávila para uma entrevista exclusiva com o tecladista francês em sua casa no Croissy-sur-Seine. Jarre gravou o programa “Conexão Internacional” onde revelava as possibilidades de tocar no Rio de Janeiro ou São Paulo, e o grande desejo de tocar em Manaus, na Amazônia.

Conexão Internacional com Roberto D’ávila – 1988:

O artista ganharia mais um “Disco de Ouro” no Brasil pelo álbum ao vivo In Concert – Houston / Lyon, o que aumentaria ainda mais as especulações sobre a vinda dele ao país.

Jarre é “Disco de Ouro” novamente no Brasil.

Logo, novas noticias começaram a aparecer na mídia brasileira. No programa da Rede Globo, “Vídeo Show”, o apresentador Miguel Falabella informava que o músico estava interessado em tocar no país, especialmente na Floresta Amazônica, mas infelizmente o comentário final do apresentador não foi bacana: “só espero que ele não destrua o resto que nós temos lá”. Outra noticia foi uma nota na revista “Amiga” de 1988, dizendo que as negociações para um possível show já estavam em andamento. Quem iria trazer o artista para um mega-show no Brasil (nas cidades do Rio de Janeiro ou São Paulo) seria o promotor (já falecido) Oscar Ornstein (responsável pela vinda de Frank Sinistra ao Brasil no início dos anos 1980). Infelizmente não sabemos quais os rumos levaram as negociações, e a vinda de Jarre ao país deu uma “esfriada”.

Reportagem da revista “Amiga” destacando o início das negociações para trazer Jarre ao Brasil.

Mesmo com a “esfriada” nas negociações para um possível show no país, o interesse sempre houve e os fãs nunca perderam as esperanças. A Rede Manchete ainda iria passar a perna mais uma vez na Rede Globo, comprando os direitos de exibição do concerto Destination Docklands de Londres, que acabou sendo exibido no país com vários cortes, devido às chamadas para a eleição presidencial de 1989, frustrando vários fãs. É importante lembrar que a Polygram do Brasil, sempre exibia nos intervalos dos shows e especiais do Jarre, propagandas do lançamento de seus álbuns, como uma estratégia de marketing. Então, só restou aos Jarrefans brasileiros aguardarem pela década de 1990, mantendo a esperança de ver o artista de perto.

Em dezembro de 1990, a Rede Globo surpreendeu novamente e conseguiu os direitos de exibição, em um especial de fim de ano logo após o “Fantástico”, do mais bonito show do artista até hoje, segundo seus fãs: Paris La Defense – Une Ville in Concert. A introdução do programa foi realizada pelo mesmo ator Miguel Falabella, que já havia anteriormente criticado um possível show na Amazônia.

Paris La Defense com introdução inédita de Miguel Falabella – 1990:

A nova década veio e a possibilidade de shows do artista no país aumentou. Mas infelizmente, à medida que o tempo passava, a mídia brasileira já começava a esquecer Jarre. Em 1992, foi a vez da Rede Bandeirantes exibir uma nova reportagem exclusiva com o artista. O programa “Sucesso”, apresentado pelo João Dória Jr. direto da mansão do artista em Croissy, trazia ao público brasileiro, mais uma grande entrevista exclusiva para os fãs, onde novamente, revelou que um dos seus sonhos era realizar um show no Brasil. A repercussão da nova entrevista foi boa e aumentaram as esperanças do público brasileiro de ver o artista no país. Este programa foi além da entrevista anterior para o Conexão Internacional de Roberto D’ávila, pois trouxe um depoimento do produtor Zuza Homem de Melo, que se mostrou bastante conhecedor da carreira do artista.

Artigo na revista Contigo! informando sobre o programa “Sucesso”, com o destaque “Jarre diz até que pretende tocar no Brasil”
Propaganda do programa “Sucesso” na Revista VEJA

Chamada para o programa “Sucesso” de João Doria Jr, com Jean Michel Jarre – 1992:

…A SEGUIR: ANOS 90 – JARRE TENTA VÁRIAS VEZES, MAS O BRASIL FICA DISTANTE !!! Terceira parte

Marcos Paulo

Fã Clube criado em 1997 nos primórdios da internet no Brasil. Buscamos sempre a realização de ao menos uma apresentação do Maestro Jean Michel Jarre em nosso país.