SÉRIE ÁLBUNS PERDIDOS PARTE III: JARRE ACHOU DIFÍCIL FAZER EXUPÉRY

Chegamos na terceira parte da nossa série Álbuns Perdidos. A duas primeiras foram publicadas em 2013. A primeira, em 23 de janeiro, quando o ex-le Tribe Francis Rimbert publicou uma foto da capa do álbum “Experimental 2001” em seu Facebook. E a segunda, em 5 de julho, quando o álbum Music for Supermarkets completou 30 anos.

PRIMEIRA PARTE |SEGUNDA PARTE

Nesta terceira parte, vamos contar a história de um álbum que Jarre chegou a anunciar em um programa de TV em 2006, mas que nunca viu a luz do dia, pois o Jean-Michel sempre desconversava quando era perguntando sobre ele. Um álbum em homenagem ao escritor francês Antoine de Saint-Exupéry (1900-1944), autor do aclamado livro “O Pequeno Príncipe” (1943).

Em setembro de 2004, Jarre (agora com a sua própria produtora, a Aero Productions, após desfazer sua longa parceria com a Disques Dreyfus), anunciou o lançamento do projeto AERO, um álbum com regravações de seus maiores sucessos e 3 faixas inéditas, no formato CD + DVD e som Dolby Surround / DTS 5.1, com o lançamento sendo feito pela sua nova gravadora, a Warner Music. Em 26 de agosto de 2005, ele realizou um grande concerto no Estaleiro de Gdansk, na Polônia, para celebrar os 25 anos do Sindicato Solidariedade, registrando o evento para lançamento em CD e DVD.

Assim, os fãs ficaram apreensivos para o lançamento de um novo álbum inédito, algo que o músico já estava devendo há algum tempo, pois ele estava se dedicando mais a projetos paralelos (Interior Music, Sessions 2000 e Geometry of Love) e concertos (Akropolis, Bourges, Alborg, Pequim, Gdansk e showcases do AERO em Monte Carlo e na Bélgica).

Em 16 de setembro de 2016, Jarre foi entrevistado pelo amigo e apresentador Michel Drucker no programa francês “Tenue de soirée” onde fez uma revelação, conforme o vídeo abaixo (com a tradução):

[No início do programa]
Michel Drucker (apresentador): Jean-Michel está em estúdio, preparando um álbum para o início do ano que vem, que é muito esperado, o título será Saint-Exupéry.

[Final do vídeo, a partir de 9:34]
Drucker: Agora, vamos falar sobre seu trabalho atual. Seu próximo álbum é dedicado a Saint-Exupéry, de Lyon…

JMJ: “Sim! Não estou diretamente ligado ao trabalho dele mas queria dedicar a Saint-Exupéry, simplesmente porque voltei à obra de Saint-Exupéry para compor este álbum, que ainda não está completo. Sairá algum dia, ainda este ano. Ele sempre foi um personagem fascinante para mim, ou seja, o grande escritor que todos conhecem (provavelmente é o autor francês mais lido no mundo) e ao mesmo tempo um explorador, um grande viajante. Anteriormente [no programa] eu disse que houve grandes viajantes originários de Lyon, e Saint-Exupéry pode estar entre os maiores. E ele é um pouco o padrinho da Internet: ele foi tecer teias com seu avião [ele foi piloto da Aéropostale e voou muito na África e na América do Sul] e nesse sentido, ele é alguém extremamente moderno e eu queria dedicar meu próximo álbum a ele, e ao mesmo tempo dedicá-lo à cidade de Lyon.

Então, as expectativas só aumentaram sobre este possível álbum em homenagem a Saint-Exupéry. Naquele mesmo ano, foi anunciado um novo concerto outdoor nas dunas de Merzouga, no Deserto do Saara em Marrocos. Este concerto, intitulado Water for Life, aconteceu em 16 de dezembro de 2006 para um público estimado em 15 mil pessoas. Um evento patrocinado pela UNESCO para marcar o final da celebração do Ano Internacional dos Desertos e da Desertificação. Durante a realização do show, Jarre tocou seus famosos clássicos e uma música nova logo na abertura do show, intitulada “Intro Saturée”

O fato foi que em janeiro de 2007, a Warner Music começou a divulgar o novo single e o futuro álbum Téo & Téa, para lançamento oficial em março, com uma temática moderna que nada tinha a ver com o álbum anunciado em homenagem a Saint-Exupéry!!! Os meses passaram “Téo & Téa” foi lançado, não agradou a maioria dos fãs, e algum tempo depois, o próprio artista passou a dizer que estava vivendo um período difícil no casamento (que acabaria no divórcio com a atriz Anne Parillaud em 2010) entre outros problemas particulares. E o álbum sobre Exupéry nunca foi lançado.

Em 28 de março, após o showcase de lançamento de “Téo & Téa” na Antuérpia (Bélgica), Jarre fez um chat com os fãs presentes e, em um determinado momento, um fã perguntou qual era a relação entre “Téo & Téa” e Saint-Exupéry. A resposta do artista foi: “Nenhuma, alguém viajou nisso !!!”. Uma resposta evasiva como se este projeto nunca tivesse existido.

Dois anos depois, em 26 de outubro de 2009, Jarre esteve na sede do jornal La Provence, na cidade de Marselha, na França, para participar de mais um chat com seus fãs, promovendo a turnê 2010. O fã francês Jeanbatman (Jean-Baptiste) perguntou sobre o lançamento de material inédito, incluindo o projeto de St. Exupéry:

Jeanbatman: Existe alguma chance de seus fãs terem acesso às suas composições inéditas (estou pensando no projeto Saint-Exupéry que você anunciou na televisão)?

JMJ: “Há muitos projetos novos que serão colocados à disposição dos fãs nos próximos anos, porque estamos com a produção da AERO PROD que está organizando tudo isso.”

Jarre durante o chat em Marselha

Então, o assunto parecia ter morrido, pois nenhum projeto neste sentido foi lançado. Os anos passaram e parecia que isto havia se tornado uma lenda, até que durante uma entrevista em maio de 2017, para promover a turnê Electronica nos EUA, Jarre foi entrevistado pelo jornal “Illinois Entertainer” de Chicago. E durante uma pergunta comparando ele com Saint-Exupéry, ele fez uma revelação surpreendente:

IE: E se as pessoas quiserem se firmar, elas sempre podem ler – ou reler – ‘O Pequeno Príncipe’ de Exupéry?

JMJ: “Você está absolutamente certo. É tão universal. Eu estava envolvido com a família dele, porque eles me pediram uma vez para me envolver com um projeto em torno do Pequeno Príncipe, mas era muito difícil, então desisti. Mas é obviamente algo muito simbólico e muito interessante a ideia do quão isolado ainda como todos nós estamos ligados. Então eu acho que as pessoas deveriam ler ‘O Pequeno Príncipe’ hoje. E eu também acho que seria um bom conselho para Donald Trump. Sabe, eu acho que deveríamos enviar-lhe um cópia do livro”

O Pequeno Príncipe

Em resumo: Sim! Um projeto sobre Exupéry foi realmente planejado, já que Jarre falou sobre isto em um programa de TV e depois, na entrevista de Chicago, revelou que se envolveu com a família do escritor e desistiu por achar “difícil”. Não foi uma “piração” de fãs. Agora resta saber o motivo real que o levou a abandonar o projeto, pois existem boatos que a Warner Music, sua gravadora, não gostou do resultado e pediu um álbum com orientação dance, na qual em poucos meses, saiu o “Téo & Téa”, álbum que ele mesmo considera o pior da carreira (futuramente falaremos sobre as principais polêmicas sobre o mesmo). A segunda coisa a saber é se algum dia este álbum será lançado. Uma questão que parece não estar perto do fim nunca, em se tratando de Jean-Michel Jarre.

Fontes:
https://magneticfields.dk/forum/viewtopic.php?p=35&highlight=&sid=ebc2ba1642c7cd4aa7530d36b6734178
http://jeanmicheljarre.unblog.fr/2009/10/27/tchat-avec-les-internautes-de-la-provence/
https://viewer.joomag.com/illinois-entertainer-may-2017/0372379001493658764?short

Texto de Ricardo Melo