RÁPIDO & RASTEIRO – JULHO DE 2022

JARRE CELEBRA O DIA DA BASTILHA EM SUAS REDES SOCIAIS

No Dia da Bastilha, Jean-Michel Jarre compartilhou fotos dos concertos de La Défense e da Torre Eiffel nas suas redes sociais:

“Feliz Dia da Bastilha e momentos felizes que compartilhamos ao longo dos anos!”

Fonte: Jean-Michel Jarre

JARRE LAMENTA O FALECIMENTO DO EX-PRIMEIRO MINISTRO JAPONÊS SHINZO ABE

No dia 8 de julho, Jean-Michel Jarre usou suas redes sociais para lamentar o falecimento do ex-primeiro ministro japonês Shinzo Abe, que foi assassinado durante um comício na cidade de Nara:

“‎Descanse em paz, querido Shinzo Abe! Um bom homem, um pacificador e um defensor dos direitos dos autores.”

#shinzoabe

Jarre se encontrou com Shinzo Abe na abertura da Assembleia Geral da CISAC, realizada em Tóquio, em maio de 2019.

Fonte: Jean-Michel Jarre

OXYMORE E NOVAS FAIXAS SÃO REGISTRADAS NO SACEM

O SACEM (Sociedade dos Autores, Compositores e Editores de Música) recebeu o registro de novas faixas de autoria de Jean-Michel Jarre. Provavelmente será lançado um novo CD da série “Radiophonie” com o tema “Pentagone”. Os 11 movimentos de Oxymore, que foram interpretados por Jarre durante suas performances no Hyper Weekend Festival em janeiro deste ano, também foram registrados. A lista das novas faixas é a seguinte:

AIRWAVES (00:40)
ANIMAL GENESYS (03:08)
B TONIC MELODIC (01:16)
BRUTALISM (07:17)
CATACLYSM (00:42)
[T-305.019.199-2] CINEMA (05:42)
[T-305.019.247-3] DARK DAY (01:30)
EPICA (01:40)
EROTICA GLITCH 2 (01:48)
HOP INSIDE (01:56)
[T-304.963.698-4] LAURYLEAD (01:06)
[T-304.963.721-6] LAZY SLOW (02:55)
[T-305.016.081-7] LIFE (01:28)
[T-305.021.758-4] MOOG SYMPHONY (04:20)
MOTHER (02:05)
MOZAIC VOICE (02:21)
[T-304.963.535-6] NORGAN (02:59)
OXYMORE OUVERTURE (01:32)
OXYMORE MOUVEMENT 1 (04:43)
OXYMORE MOUVEMENT 2 (04:26)
OXYMORE MOUVEMENT 3 (07:18)
OXYMORE MOUVEMENT 4 (04:26)
OXYMORE MOUVEMENT 5 (03:19)
OXYMORE MOUVEMENT 6 (05:44)
OXYMORE MOUVEMENT 7 (03:54)
OXYMORE MOUVEMENT 8 (03:51)
OXYMORE MOUVEMENT 9 (04:40)
OXYMORE MOUVEMENT 10 (05:24)
PENTAGONE 1 (00:14)
PENTAGONE 2 (01:04)
PENTAGONE 3 (00:21)
PENTAGONE 4 (00:25)
PENTAGONE 5 (00:32)
PENTAGONE 6 (00:10)
PENTAGONE 7 (00:49)
PENTAGONE 8 (01:00)
PENTAGONE 9 (01:27)
PENTAGONE 10 (00:57)
PENTAGONE 11 (00:16)
PENTAGONE 12 (01:00)
PENTAGONE 13 (02:09)
PENTAGONE 14 (01:09)
PENTAGONE 15 (TEASER) (01:00)
PENTAGONE 16 (00:30)
PENTAGONE 17 (00:35)
PENTAGONE 18 (PSYTRANCE) (01:22)
PENTAGONE 19 (00:36)
PENTAGONE 20 (02:45)
PENTAGONE 21 (AMARANTHA) (03:52)
PENTAGONE 22 (AURORA) (01:09)
PENTAGONE 23 (BLUESTRAAK) (00:33)
PENTAGONE 24 (CYCLONUS) (03:33)
PENTAGONE 25 (STARSCREAM) (03:24)
PENTAGONE 26 (00:12)
PENTAGONE 27 (00:08)
PENTAGONE 28 (00:10)
PENTAGONE 29 (00:08)
PENTAGONE 30 (01:07)
PENTAGONE 31 (00:39)
PENTAGONE 32 (01:16)
PENTAGONE 33 (00:38)
[T-305.016.006-6] SAINT TROPEZ 2011 (02:28)
[T-305.015.979-6] SAINT TROPEZ 2011 FRESH EXP (02:23)
[T-305.015.947-8] SAINT TROPEZ TAPTRONIC EXP (02:54)
SCREAMY (01:29)
SONIC LAND (06:00)
THE ENCODERS (01:46)
TIME CAPSULE (02:59)

Fonte: SACEM

PIERRE MOUREY FALA SOBRE A GRAVAÇÃO DE TRENS PARA MAGNETIC FIELDS

Na estação de Achères, Pierre Mourey gravou o som de um trem de carga que foi inserido em Magnetic Fields
© Emil Hernon

Pierre Mourey? Um nome discreto, que apareceu nos encartes dos álbuns Magnetic Fields (1981), The Concerts in China (1982), Music for Supermarkets (1983) e Zoolook (1984) como assistente de gravação e mixagem.

Mourey nunca apareceu em álbuns de qualquer outro artista… Depois de estudar eletrônica, ele queria se tornar um engenheiro de som. Logo após a escola, ele foi contratado por François Dentan, também engenheiro de som e proprietário do Studio Equipment, uma empresa que vendia e consertava equipamentos de estúdio de gravação.

“Sou engenheiro eletrônico. Passei por um bacharelado eletrônico nos anos 1970 e depois estudei na Escola Louis Lumière em Paris. Eu queria entrar nisso porque eu estava interessado. Comecei a trabalhar em agosto de 1976, quando recebi um telefonema do meu professor que disse: ‘Ouça. Acabei de receber a visita de alguém que está procurando um técnico. Pensei em você’. Liguei para François Dentan, marcamos um encontro na Porte Maillot, e foi nesse mesmo dia que comecei a trabalhar.

Ele garantiu a manutenção e ajudou Jean-Michel Jarre nas gravações de suas músicas: “Eu trabalhei lá como técnico. Eu estava no comando das conexões porque na época ele tinha redesenhado completamente o estúdio de gravação que estava em sua casa. Nós refizemos completamente e tivemos que religar tudo de A a Z. Quando estávamos trabalhando, ele estava nos teclados, e eu era responsável pela gravação de som. Às vezes eu cuidava de procurar sons, fazer certos tipos de conexões, já que conhecia bem todo esse equipamento de estúdio. Havia configurações para efeitos ou sons para serem usados. Jean-Michel às vezes tinha obrigações que o levava para fora do estúdio. Usei esse tempo para encontrar novos sons e fazer manutenção.”

Pierre Mourey esteve envolvido no processo de criação do álbum Magnetic Fields:  

“Quando cheguei na casa dele, ele estava terminando Magnetic Fields. Eu trabalhei nas últimas peças. O disco já estava bem avançado. Então, eu fiz diferentes gravações acústicas que ele usou, incluindo uma durante a qual você ouve um trem interminável passando suavemente sobre os trilhos. Lembro-me de ir ao pátio da estação de Achères onde conheci os funcionários que me disseram: ‘Há um grande trem de carga que está prestes a sair. Especialmente para você, passaremos devagar’. E gravei, por talvez dois minutos, o som dos vagões nos trilhos. Foi um movimento bem lento. A gravação do som é linda porque eu tinha um gravador e microfone muito bons. Quando ouvimos no estúdio, sentimos que tínhamos o trem passando de joelhos! Magnetic Fields foi mixado no seu antigo estúdio, antes da transferência para Croissy. Quem fez a mixagem foi Jean-Pierre Janiaud, o engenheiro de som do estúdio Boulevard de l’Hôpital (Gang studio).”

Fonte: Magazine En-Contact

MAIS DE 175.000 PESSOAS VISITARAM A EXPOSIÇÃO AMAZÔNIA EM SÃO PAULO

Faltando 3 dias para o término da Exposição Amazônia em São Paulo, foi divulgado nas redes sociais da Exposição no Brasil (Instagram e Twitter), o total de pessoas que passaram pelo SESC Pompeia durante a mostra:

Fonte: redes sociais da Exposição

EXPOSIÇÃO AMAZÔNIA EM AVIGNON

Depois de passar por ParisRomaLondresSão Paulo (SESC Pompeia, até 31 de julho) e Manchester (mais informações no Rápido & Rasteiro de abril), a Exposição “Amazônia” do fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado chegou ao Palais des Papes (tombado como Patrimônio Mundial da UNESCO desde 1995), na cidade francesa de Avignon, no dia 27 de junho e ficará até 30 de novembro deste ano.

Salgado em Avignon |© Jacques Jarmasson

“Tento apresentar a Amazônia da melhor forma artística, mas ela tem que servir a um propósito. Apresentá-la em Avignon, uma das maiores cidades culturais do mundo, é maravilhoso! A Amazônia é um bem para todo o planeta, devemos preservá-la, porque não são essencialmente os brasileiros que vão protegê-la ou destruí-la, somos nós! Lá há a maior biodiversidade e concentração de água doce do planeta, sem mencionar, talvez, a maior concentração cultural. Na Amazônia, há nada menos que 192 tribos com mais de 180 línguas faladas.” (Sebastião Salgado)

Ingressos: Inteira: 8€|Preço reduzido: 5€
A exposição é acessível para as pessoas com ingressos para o Palais des Papes.

Ingressos para o Palais des Papes (incluindo a Exposição): Inteira: 12€|Preço reduzido: 10€|Crianças e adolescentes (8 a 17 anos): 6,50€
Palais des Papes + jardins: 14,50€|Preço reduzido: 11,50€. 
Palais + Ponte Saint Bénezet :14,50€|Preço reduido: 11,50€.

Horários:
De 29 a 30 de junho e de 1º de setembro a 6 de novembro: das 10:00 às 18:00 (os portões fecham às 17:00)
De 1º de julho a 31 de agosto: das 10:00 às 19:00 (os portões fecham às 18:00)
De 7 a 30 de novembro: das 10:00 às 17:00 (os portões fecham às 16:00)

A mostra é organizada por iniciativa da Prefeitura de Avignon em co-produção com a “Avignon Tourisme” e em colaboração com o Studio SALGADO.

Mais informações: www.palais-des-papes.com|Reservas: Reservation.avignon-tourisme.com/

Fonte: Projecteurtv.com

JARREFAN BRASILEIRO USA JEAN-MICHEL JARRE COMO TEMA PARA TCC

O jarrefan brasileiro Alison Dias, de Sorocaba (SP), entrou em contato com o Jarrefan Brazil para comunicar a sua graduação em Gestão de Eventos. O trabalho foi apresentado no Curso de Gestão de Eventos da FATEC (Faculdade de Tecnologia) de Itu (SP), e ele usou como tema para o TCC, “um olhar de Jean-Michel Jarre como gestor de mega-eventos”.

“Agora que as notas foram entregues, quero compartilhar com vocês esse momento importante em minha vida.
Depois de idas e vindas, consegui minha primeira graduação (Gestão de Eventos) e, como tema para o TCC, trouxe para discussão um olhar de Jean-Michel Jarre como gestor de mega eventos.
Foram 2 semestres de muita apreensão – por achar q não daria conta de construir o artigo científico – e dedicação em encontrar fontes para contextualiza-lo dentro de eventos.
Para minha felicidade (e surpresa), o trabalho recebeu nota 10 (com louvor) e, já ficou dois ‘convites’ para desenvolver mais ainda o tema:
– transformar a apresentação do TCC em uma palestra para as turmas seguintes de gestão de eventos;
– aprofundar a pesquisa e dar sequência no tema em uma pós-graduação.
Portanto, quero além de dividir essa conquista, agradecer publicamente aos mestres Ricardo Melo e Renato Mundt. Ambos, no final dos anos 1990 (na época do lançamento do Oxygene 7-13) me convidaram a ingressar no JarreFan BRAZIL. Sem as informações do maestro aqui divulgadas (e o livro do mestre Renato), acredito que não seria possível eu concretizar esse trabalho.
Assim que for publicado na revista científica da faculdade, (se for permitido), compartilharei com vocês.
Obrigado a todos. Abraços”

O Jarrefan Brazil parabeniza Alison Dias desejando muito sucesso em sua jornada.