RENDEZ-VOUS HOUSTON – A CITY IN CONCERT

Em 1985, Jean-Michel Jarre foi contactado pelo diretor musical da Opera House de Houston (EUA), com a proposta de realizar um grande concerto durante as comemorações do 150º aniversário do Texas e de Houston e do 25º aniversário da NASA. Por causa do envolvimento da Agência Espacial Norte Americana, Jarre teve a chance de manter contato com o astronauta Bruce McCandless, que mais tarde o apresentou a um amigo, o músico jazzista e também astronauta Ron McNair. Jarre teve a ideia de criar uma música que poderia ser tocada por McNair em seu saxofone, durante a sua próxima viagem ao espaço. O astronauta executaria e gravaria em vídeo a música composta por Jarre e durante o concerto, o vídeo seria projetado em uma tela gigantesca que seria construída na fachada de um dos edifícios do skyline de Houston.

Em 28 de janeiro de 1986, McNair telefonou para Jarre pela última vez. “… Está tudo ok! Vejo você daqui a uma semana. Me assista na TV durante a decolagem”. Mais tarde, naquele dia, o ônibus espacial Challenger explodiu no ar enquanto subia ao espaço, matando McNair e os outros seis tripulantes a bordo. Atormentado com o que havia acontecido, Jarre decidiu cancelar o show. No entanto, os astronautas da NASA pediram para que ele não cancelasse e que o evento se tornasse um tributo aos astronautas que perderam a vida no desastre.

Isso causou um pequeno problema, pois Jarre estava sem saxofonista para executar a música que ele havia escrito especialmente para Ron. Felizmente, um músico amigo de McNair, Kirk Whalum, entrou em contato com Jean-Michel se oferecendo para substituir McNair em homenagem a ele e aos astronautas que morreram na tragédia. Assim, a faixa “Last Rendez-Vous” ganhou o subtítulo de “Ron’s Piece”.

Agendado para o dia 5 de abril, a preparação para o concerto não foi tranquila. Choveu em Houston alguns dias antes do show, danificando grande parte dos equipamentos. Além disso, fortes rajadas de vento acabou abrindo a tela de projeção (feita de pequenos painéis de lona) fazendo com que ela caísse.

A polícia apareceu no meio de um ensaio exigindo o pagamento imediato de uma multa, pois os moradores que moravam perto do local reclamavam do barulho excessivo e estavam exaustos, pois não conseguiam dormir. Além disso, os agentes do FBI ameaçaram interromper todo o processo porque estavam sendo privados de eletricidade. Trinta lâmpadas grandes foram instaladas em cima da sede do FBI e estavam causando problemas com a vigilância de um coronel que estava visitando a cidade na época.

Como se não bastasse, o chefe do Departamento de Bombeiros de Houston, Robert Clayton, queria cancelar o evento, devido a uma mudança na direção do vento. Ele estava preocupado com o público que poderia ser queimado com detritos de fogos de artifício. Após uma conversa com Francis Dreyfus, Clayton concordou que o concerto poderia prosseguir com um ‘vamos ver no que vai dar’.

Durante a apresentação de “Equinoxe 5”, a quantidade de fogos sendo usada e a direção do vento realmente fizeram com que detritos caíssem na plateia. Clayton começou freneticamente a tentar interromper o processo, temendo que as pessoas ficassem feridas. Embora seu medo tenham sido devidamente notado, as pessoas não perceberam as cinzas que caíam sobre elas e continuaram a apreciar o concerto.

O evento foi considerado um dos maiores da história da música até então, consistindo de uma gigantesca lona para receber projeções de imagens que foi construída na fachada de um arranha-céu inacabado. Luzes gigantes foram instaladas no topo da maioria dos edifícios do skyline de Houston e no palco, que consistia de 7 torres em miniatura, cada uma com um canhão de luz. O público esperado era de 200.000 a 500.000 pessoas, mas para a surpresa de todos, uma multidão calculada em 1,3 milhão compareceu ao evento, fazendo com que Jarre entrasse pela segunda vez consecutiva para o Guinness Book of Records. Jarre também recebeu o prêmio Victorie de la Musique de melhor concerto do ano de 1986.

Jarre recebe a notificação do Guinness Book da quebra de recorde mundial de público.
Jarre recebe a notificação do Guinness Book da quebra de recorde mundial de público.

Tracklist:

  1. Ethnicolor

RURAL SPACE

  1. Oxygène 1
  2. Oxygène 2
  3. Oxygène 4
  4. Equinoxe 7
  5. Souvenir of China

URBAN SPACE

  1. Equinoxe 4
  2. Equinoxe 2
  3. Equinoxe 5

OUTER SPACE

  1. Rendez-Vous 3
  2. Rendez-Vous 2
  3. Oxygène 5
  4. Ron’s Piece
  5. Rendez-Vous 4
  6. Rendez-Vous 4 (bis)

Le Tribe: Christine Durand, Dominique Perrier, Francis Rimbert, Joe Hammer, Michel Geiss, Pascal Lebourg, Sylvain Durand

Participação especial: Kirk Whalum

Coral: The High School for the Performing Arts, The Singing Boys of Houston

Registros:

HOUSTON / LYON (Álbum)

RENDEZ-VOUS HOUSTON (Vídeo)

CONCERT D´IMAGES (Photobook)

Fotos (clique nas imagens para ampliar):

Arquivos Jarrefan:

25 ANOS DE “RENDEZ-VOUS HOUSTON – A CITY IN CONCERT”

CIDADÃOS DE HOUSTON RELEMBRAM CONCERTO DO JARRE, 25 ANOS DEPOIS

NOS 25 ANOS DO HISTÓRICO CONCERTO, JARRE RELEMBRA SHOW E PROMETE VOLTAR A HOUSTON

Rendez-Vous Houston, 25 anos – Making of

Biblioteca Digital da Universidade de Houston relembra Concerto de Jarre

CONCERTO DE HOUSTON COMPLETA 30 ANOS