JEAN-MICHEL JARRE ASSUME O CONTROLE DA GALERIA DOS ESPELHOS: “OS CRIADORES DE VERSALHES FORAM VISIONÁRIOS”.

Trinta anos após seu o seu lendário concerto em frente aos portões do Palácio de Versalhes, Jean-Michel Jarre nos convida para a Galeria dos Espelhos, no dia de Natal.

MATÉRIA ATUALIZADA EM 25/12/2023

22/12/2023 | Por: Benjamin Locoge

Sempre onde você menos espera. Há quase cinquenta anos que Jean-Michel Jarre agita o mundo da música com projetos muitas vezes à frente do seu tempo. Foi o primeiro a oferecer megaconcertos invadindo a Place de la Concorde em 1979, antes de fazer shows na China, país ultra-fechado na época. Depois foi para Houston, com os edifícios da cidade como pano de fundo, e Lyon, sua cidade natal, para receber o Papa João Paulo II. Seguiu para La Défense, 14 de julho de 1990, diante de 2 milhões de pessoas para fazer a sua própria “Revolution”. Em seguida, uma turnê em estádios como estrelas do rock e uma residência no Teatro Marigny para tocar Oxygene na íntegra.

Jean-Michel Jarre nunca procurou o caminho mais fácil e continua a ver a sua profissão como uma sucessão de encontros excêntricos e improváveis, como este convite do Palácio de Versalhes para celebrar o seu 400º aniversário. Aos 75 anos, Jarre mergulhou no desconhecido, como uma criança maravilhada que visitou o palácio quando era criança acompanhado da mãe. No dia de Natal, estará na Galeria dos Espelhos para um concerto excepcional, transmitido pelo grupo de televisão francês M6-W9e, em Realidade Virtual na plataforma francesa VRrOOm e, poucos minutos depois, em canais de televisão de todo o mundo. Para melhor fazer brilhar o espírito francês.

De onde surgiu a ideia deste projeto de Natal em Versalhes?

“Catherine Pégard [jornalista francesa] me pediu para fazer isso para o 400º aniversário do palácio. Ela não queria que fosse uma simples comemoração e queria que eu pensasse em um conceito específico. No momento, sob a liderança de Bruno Bonnell [empresário e político francês], também sou Embaixador do France 2030, uma organização que promove a inovação e o ‘know-how’ francês. Portanto, eu queria mostrar a soberania da França em termos de inovação na Galeria dos Espelhos.”

“Atuar na Galeria dos Espelhos de Versalhes é uma tremenda honra. Espero ver muitos de vocês na minha apresentação na próxima semana!” – Jean-Michel Jarre nas suas redes sociais, em 20/12/2023.

Você realizou um concerto em frente aos portões em setembro de 1993. Esse tipo de megashow faraônico ficou para trás?

“Sim. Naquela época atraímos quase 200.000 pessoas. Já não podemos fazer este tipo de concerto ao ar livre não só por razões óbvias de segurança, mas também ecológicas. Assim, no dia 25 de dezembro, será em ambiente fechado, diante de 600 pessoas, que também será transmitido ao vivo pela plataforma VRrOOm. Recriei uma Galeria dos Espelhos virtual na qual o público poderá se juntar a mim. Ao mesmo tempo, o concerto será captado e transmitido em televisões de todo o mundo.”

O que você gosta em Versalhes?

“Além das imagens reais, é a explosão do know-how francês. Eu não congelo o patrimônio em sua época, eu o celebro da maneira como as pessoas o construíram. Os criadores de Versalhes foram visionários, seja em termos de irrigação, aquecimento ou arquitetura. Uma forma de revolução tecnológica ocorreu neste período com os primeiros aquecedores solares por exemplo, que permitiram aquecer o palácio. Então foi aqui que existiram as primeiras máquinas elétricas, os primeiros autômatos, as primeiras máquinas voadoras também. É também, para a música, o local onde Lully mudou a forma como ouvíamos música: em Versalhes, instalou a orquestra no fundo do palco. Isto permite-me fazer uma ligação entre a inovação da época e o que acontece hoje, recorrendo tanto à música eletrônica como ao som dos instrumentos daquela época. E vou tocar equipado com um headset de Realidade Mista, fabricado por uma pequena empresa, a Lynx, que desenvolveu uma ferramenta incrível.”

O que você quer dizer com isso?

“Ele é muito leve e permite que eu esteja em contato com o público na Galeria dos Espelhos, enquanto permaneço conectado com o público em Realidade Virtual. Esse headset será comprado pela Força Aérea dos EUA, pela NASA e também será usado por toda a pesquisa cirúrgica europeia. E ele é francês! E pela primeira vez na Galeria dos Espelhos, também teremos câmeras voadoras robóticas, uma novidade tecnológica, também desenvolvida por uma empresa francesa.”

Quanto custa um projeto como esse?

“Recebemos muita ajuda de nossos vários parceiros, da M6 / RTL e do CNC. Portanto, é um bom investimento para o Palácio de Versalhes, mas não acho que seja excessivo.”

“Projetado na França, o headset LYNX-R1 desempenhará um papel central durante minha apresentação. Graças à Realidade Mista, poderei acessar minha visão futurista e minha recriação da Galeria dos Espelhos no Metaverso. O Lynx-R1 me permitirá compartilhar uma experiência simultânea com o público presente na Galeria dos Espelhos e com todos vocês no Metaverso através do meu avatar virtual. Nos vemos lá na próxima segunda!” – Jean-Michel Jarre nas suas redes sociais, em 21/12/2023.

Musicalmente, o que podemos esperar?

“Várias coisas. Como será Natal, achei interessante revisitar algumas das músicas mais conhecidas do meu repertório. Estou oferecendo alguns novos lançamentos e títulos que nunca toquei ao vivo, reorganizados e reorquestrados para a ocasião. Preparei um ‘mashup’ entre Oxygene e Equinoxe por exemplo. Também pensei em uma entrada bem engraçada reorganizando um estudo de Lully no estilo de ‘Laranja Mecânica’… É extremamente demorado. Estou trabalhando neste show há três meses e me envolvi ainda mais do que o normal nas imagens, criando eu mesmo todos os recursos visuais, usando I.A.”

O que você pediu para a Inteligência Artificial fazer?

“Para criar um vínculo entre o século XVII e a manhã do futuro. O resultado é um encontro de robôs e personagens do século XVII, uma atmosfera um pouco parecida com a de Tim Burton, um pouco estranha, mas benevolente. Ninguém jamais viu a Galeria dos Espelhos dessa forma.”

Há coisas que não podem ser feitas em Versalhes?

“O controle é muito rígido. Mas a equipe é fantástica e todos nós desenvolvemos uma verdadeira confiança mútua. É verdade que instalar uma câmera voadora no meio dos lustres é incomum, mas todos estão encontrando as soluções técnicas para que isso aconteça. Afinal de contas, sequestrar a Galeria dos Espelhos não é novidade… No final, as pessoas daquela época são as mesmas que estão desenvolvendo headsets de Realidade Virtual! Também devo ressaltar que, quando comecei, a música eletrônica quase não existia. Agora ela está absolutamente em toda parte.”

Essa também é uma forma de você escapar do Natal com sua família?

“Ah não, de jeito nenhum! Sempre passei o Natal com a família, com os meus filhos. Mas não se pode recusar um projeto dantesco como esse. Principalmente porque, estando o castelo aberto no dia 24, não poderemos começar a montar antes das 20:00. Teremos apenas vinte e quatro horas para colocar tudo no lugar. Atualmente duplicamos tudo em um grande estúdio nos subúrbios, em escala real, para programar as luzes e os vídeos. Mas nos deparamos com questões importantes como: quanto peso pode suportar o elevador de carga que leva à Galeria dos Espelhos? Este foi um elemento determinante na construção dos cenários.”

São esses tipos de desafios que ainda emocionam você, aos 75 anos?

“Hoje, com a tecnologia que temos, podemos alcançar as pessoas de uma maneira diferente. Esse projeto prova que a tecnologia pode ser benevolente, que a Inteligência Artificial e os mundos imersivos não são apenas para ‘geeks’ ou para o mundo dos videogames. É um novo modo de expressão, assim como o cinema foi em seus primórdios. No século XVII, estávamos à frente de nosso tempo, portanto, hoje, em um nível político mais amplo, devemos ter a ambição de estabelecer as bases da soberania de nosso conhecimento.”

Para que a França possa brilhar internacionalmente?

“Exatamente. É por isso que acho extremamente importante poder usar o que temos. O Palácio de Versalhes é reconhecido mundialmente como uma das joias da França, mas também como uma joia da nossa civilização moderna. Vamos aproveitá-lo ao máximo!”

Você às vezes se sente o melhor embaixador da cultura francesa?

“O setor cultural é uma profissão. Não é só porque temos inclinações artísticas que podemos ter um cargo ministerial. Na verdade, hoje penso que é extremamente urgente poder dizer que estamos numa encruzilhada. Vivemos um momento de disrupção extremamente importante, com uma revolução tecnológica que mudará verdadeiramente a nossa sociedade. Se não arregaçarmos as mangas, não só nós, os artistas, mas também os cientistas e as empresas privados, não seremos capazes de garantir que a Europa realmente exista. A Europa tem uma vez e meia o tamanho do mercado americano. Temos todas as possibilidades em termos de cultura de continuar a existir se tomarmos as decisões certas. E isso envolve ajudar start-ups, que atualmente estão passando por muitas dificuldades…”

Você tem um papel político a desempenhar?

“Não. Sou movido pelas minhas convicções. Precisamos chegar às pessoas que nos fornecem as ferramentas para criar melhor. É a tecnologia que dita os estilos e não o contrário. Quando inventamos o violino, tínhamos Vivaldi. Quando inventamos a câmera, tínhamos Tarantino. E não o contrário. É do nosso interesse como artistas poder unir forças com aqueles que estão em sintonia com a sociedade em que vivemos.”

Depois de Versalhes, você será a surpreendente atração principal do Francofolies de La Rochelle. O que podemos esperar?

“Não tenho a menor ideia! Os Francos me convidaram para ser a atração principal no dia 14 de julho. Eu nunca tinha feito isso antes, então aceitei. E vou começar a pensar nesse show após o de Versalhes. Nesse meio tempo, também tenho um grande projeto em Bratislava, que ainda está em segredo. Mas você certamente ouvirá falar dele…”

“Uma espiada no bunker durante o ensaio de hoje – tudo está acontecendo na vida real, depois de semanas planejando e criando esta performance!” – Jean-Michel Jarre nas suas redes sociais, em 22/12/2023.

GALERIA DE FOTOS:

TRAILER:

REPORTAGEM DA BFMTV MOSTRANDO OS BASTIDORES DO CONCERTO:

MERCHANDISE:

Camiseta preta, 100% algodão, nos tamanhos pequeno, médio, grande, extra-grande e xx-grande, com estampa de impressão digital que será enviada dentro de 5 a 10 dias úteis após a compra. Custa £25,00 e pode ser adquirida na lojinha do site oficial de Jean-Michel Jarre. A compra é por conta e risco de cada um.

HORÁRIOS:

19:15 (15:15 pelo horário de Brasília): abertura dos portões.
20:00 (16:00 pelo horário de Brasília): início do concerto e início da transmissão pelo VRROOM.
21:00 (17:00 pelo horário de Brasília): fim do concerto.
23:10 (19:10 pelo horário de Brasília): início da transmissão do canal W9 e da rádio RTL.
23:30 (19:30 pelo horário de Brasília): início da transmissão pelas emissoras que fazem parte do EBU (European Broadcasting Union) e no canal oficial do Jean-Michel Jarre no YouTube. 

Para participar pelo VROOM, comece inscrevendo-se no site e confirmando sua conta. Em seguida, adquira um headset VR compatível, como o “Meta Quest” ou o “Pico”, e instale o aplicativo VRROOM na loja do seu headset ou via Steam, Ichio ou Sidequest. Personalize seu avatar de acordo com seu gosto pessoal e utilize as funcionalidades sociais do aplicativo para conhecer novos amigos. Inicie o aplicativo e localize o evento na sua seção dedicada. Chegue cedo para garantir que todos os recursos necessários sejam baixados.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

CRÉDITOS:
Música, direção de arte e design gráfico:
Jean-Michel Jarre

Produção:
Artefact, art & technology

Management:
Aero Productions

Gerenciamento de palco:
R2B

Conteúdo visual e multimídia:
Placing Shadows

Instalações técnicas:
Groupe Novelty – Magnum – Dushow

Experiência de som de cores:
Lagoona

Engenharia acústica:
192K
Yakuda

Headset de Realidade Mista:
Lynx Mixed Reality

Plataforma Metaverso e estúdio de VR:
VRROOM

Captura de movimento:
SoWhen? Digital Art Studio

Diretor de VR:
Maud Clavier

Diretor final:
David Montagne

Produção audiovisual:
Morgane Production

Instalações técnicas audiovisuais:
Xd Motion

Kit de ferramentas de transmissão
Logística do evento:
101 Production

ATUALIZADO EM 23/12/2023:

“Estou sempre fascinado por novas inovações e entusiasmado por incluí-las nas minhas performances. VERSAILLES 400 é um projeto incrivelmente gratificante que mal posso esperar que vocês vejam na segunda-feira, 25 de dezembro!” – Jean-Michel Jarre nas suas redes sociais, em 23/12/2023.

“Algumas percepções da Galeria dos Espelhos virtual. Junte-se a mim para uma celebração musical de Versalhes na segunda-feira, 25 de dezembro” – Jean-Michel Jarre nas suas redes sociais, em 23/12/2023.

ATUALIZADO EM 24/12/2023:

ATUALIZADO EM 25/12/2023:

Fontes: Paris Match|Jean-Michel Jarre|VRROOM

Views: 75