Luto: Morre Francis Dreyfus

Faleceu na noite da última quinta-feira, dia 24 de Junho de 2010, após uma longa batalha contra uma doença, no Hospital Americano de Neuilly, o ex-produtor de Jean-Michel Jarre entre 1972 a 2002, Sr. Francis Dreyfus.

Ele foi um dos maiores produtores musicais franceses do século XX, ajudando a lançar artistas franceses reconhecidos no mundo inteiro como Christophe e o próprio Jean Michel Jarre além de popularizar o Jazz na França.

História:

Sua carreira como produtor musical começa em 1963, no momento da explosão mundial do yê, yê, yê, dos Beatles, quando fundou a “Société Parisienne de Promotion Artistique” e as “Éditions Labrador”, que ajudou a lançar artistas como Johnny Hallyday, Sylvie Vartan, Petula Clark entre outros.

No ano seguinte, estreou finalmente como produtor, produzindo a trilha sonora dos 500 episódios da animação “Le Manège Enchanté”.

No final dos anos 1960, conseguiu formar um cast de jovens talentos franceses: Alain Bashung, Gilbert Montagnier, Bernard Allison, Christophe, ou mesmo no estrangeiro, lançando na França artistas como David Bowie, Cat Stevens, Pink Floyd, Jimmy Cliff entre outros.

Com Christophe, Dreyfus ajudou a levantar a carreira artística do artista que já estava entrando em decadência com ajuda do jovem Jean Michel Jarre, que na época (1972) foi contratado como produtor de estúdio, letrista e arranjador. O resultado foram grandes sucessos musicais como “Les Paradis Perdus”, “Les Mots Bleus”, “Señorita” entre outros. Isto deu também a Dreyfus, nos anos 70, a oportunidade de criar seu próprio selo musical, a gravadora independente Disques Motors, que se tornaria depois a Disques Dreyfus. Ajudando novos artistas como Patrick Juvet, Francois Hardy e Gérard Lenorman, todos tendo Jarre como músico de apoio e produtor.

Por insistência de sua esposa, Hélène Dreyfus, Francis acabou investindo na carreira de Jarre, então um mero ajudante de estúdio, ajudando a produzir e a investir em algumas gravações como o álbum “Deserted Palace”, e a trilha sonora do filme “Les Granges Brûlées”, além de diversos singles e colaborações com vários artistas franceses.

Finalmente em 1976, veio a obra prima eletrônica, “Oxygène”, que ajudou Jarre a ser reconhecido mundialmente através de um contrato internacional a partir de 1977 com a Polygram. Com o álbum “Equinoxe” (1978), veio finalmente a consagração do artista. Dreyfus também começou a produzir os shows e concertos a partir de 1979, entre esses, a histórica turnê que levou Jarre a ser o primeiro artista ocidental a tocar na China comunista em 1981.

Dreyfus abriu escritórios em Nova Iorque para um novo selo de Jazz, a “Dreyfus Jazz”. Infelizmente, a partir de 2002, Jarre abandonou sua antiga produtora e abriu sua própria empresa para gerenciar a carreira, a Aero Productions.

Nos últimos anos, Jarre e Dreyfus travaram uma verdadeira batalha nos tribunais pelos direitos das suas obras. Até hoje não resolvidas.

Francis Dreyfus, deixa três filhos, que incluí a atriz francesa, Julie Dreyfus, conhecida pelos filmes de Quentin Taratino, “Kill Bill” e “Bastardos Inglórios”.

Seu corpo será enterrado no Cemitério Père Lachaise de Paris, França, nos próximos dias.

Fonte: Agencias Internacionais Francesas / Zoolook.nl

Francis Dreyfus e Jean Michel Jarre
Francis Dreyfus e Jean Michel Jarre
Avatar

Marcos Paulo

Fã Clube criado em 1997 nos primórdios da internet no Brasil. Buscamos sempre a realização de ao menos uma apresentação do Maestro Jean Michel Jarre em nosso país.

One thought on “Luto: Morre Francis Dreyfus

Fechado para comentários.