JEAN-MICHEL JARRE LANÇA ‘OXYMORE’, SEU 22º ÁLBUM DE ESTÚDIO E PROJETO MAIS AMBICIOSO ATÉ HOJE

OXYMORE está disponível a partir de hoje.
É realmente um tributo às raízes da música eletrônica francesa e da música eletroacústica que teve uma grande influência nos meus primeiros estudos no GRM, e é realmente como estamos produzindo música nos dias atuais. A alma do álbum também é uma homenagem ao Pierre Henry, que foi um dos gigantes fundadores da música eletrônica do século XX: ele explorou as notas de solfejo e as mordidas de ruído na espacialização do áudio antes que isso fosse pensado. Quando ele partiu, fiquei muito emocionado pelo fato de ter me deixado alguns sons para um projeto futuro que ele achava relevante.
Pierre Henry me inspirou a criar um álbum usando as antigas técnicas analógicas que estudei, mas ligadas ao futuro, usando a técnica de áudio espacial, principalmente na fase de composição.
OXYMORE é provavelmente o primeiro álbum deste início, onde todo o processo criativo foi construído em torno de arranjos e produção de som imersiva. Sou muito grato pela ‘Dolby Atmos’ me permitir usar suas ferramentas, sequestradas do cinema, para compartilhar esta música.
Agradeço também à Radio France por ter me oferecido o Studio Innovation para trabalhar e impulsionar os limites da criação de áudio.
Estou realmente convencido de que os formatos de som multi-canal e binaural, são o futuro da música com novas experiências emocionais, criativas e de produção. Obrigado por ouvir OXYMORE.
Por favor, mergulhe na música, feche os olhos e boa viagem!”

TRACKLIST:

1. AGORA (1:34)
2. OXYMORE (4:46)
3. NEON LIPS (4:27)
4. SONIC LAND (6:01)
5. ANIMAL GENESIS (5:46)
6. SYNTHY SISTERS (3:20)
7. SEX IN THE MACHINE (5:45)
8. ZEITGEIST (3:11)
9. CRYSTAL GARDEN (4:09)
10. BRUTALISM (4:41)
11. EPICA (5:25)

PRESS RELEASE

O pioneiro da música eletrônica Jean-Michel Jarre lança neste dia 21 de outubro, OXYMORE, seu 22º álbum de estúdio, e conceitualmente, o mais ambicioso e inovador até hoje. OXYMORE é o primeiro lançamento comercial desta escala que utiliza totalmente som multicanal e binaural (3D espacial), com Jarre não apenas produzindo, mas também compondo, gravando e mixando em áudio 360°, nos estúdios “Innovation” da Radio France.

Jarre explica: “Na vida real o estéreo não existe, nosso campo de áudio é de 360°. Hoje, a tecnologia nos permite explorar a composição em áudio espacial e isso abre uma experiência totalmente nova para nós, músicos, no processo criativo. A música será mais facilmente experimentada por qualquer pessoa com fones de ouvido comuns, ou com as novas gerações de sistemas de som, oferecendo uma maneira mais física e natural de ouvir som e música, em total imersão.”

OXYMORE é uma homenagem às raízes francesas da música eletrônica, que teve uma grande influência na produção musical do gênero ao longo dos anos. É também uma homenagem ao falecido compositor francês Pierry Henry (1927-2017), na origem da musique concrète, com quem Jarre pretendia colaborar no projeto “Electronica”, que foi dividido em duas partes (The Time Machine, em 2015 e The Heart of Noise, em 2016). Henry foi uma figura icônica da música eletrônica e clássica, e uma das influências de Jarre no Groupe de Recherches Musicales (GRM), onde estudou. Desde sua morte em 2017, a viúva de Henry forneceu a Jarre, sons originais que deveriam ser usados ​​nesta colaboração.

OXYMORE é uma jornada musical de ida e volta entre sons analógicos e digitais. Jean-Michel explica: “O trabalho de Pierre me inspirou para Oxymore, e trabalhar em torno de alguns trechos dele, me levou a um caminho criativo que talvez eu não tivesse tomado de outra forma. Escolhi alguns de seus sons, precisamente de uma faixa para outra. Oxymore também é uma homenagem à maneira francesa de abordar a música moderna, a música eletroacústica, e os meus primeiros estudos no GRM, onde Pierre definitivamente influenciou o futuro da música eletrônica em todo o mundo, junto com Pierre Shaeffer.”

O novo projeto de Jarre é inspirado no movimento francês ‘musique concrète’, um gênero de composição musical que utiliza sons gravados como matéria-prima. O movimento foi desenvolvido pela primeira vez na década de 1940, e passou a revolucionar a forma como a música é produzida. Com OXYMORE, Jarre pega esse conceito e o reinventa com as ferramentas atuais. “Sempre achei que a música concreta, ou música eletroacústica, na verdade tinha aspectos pesados ​​e delicados”, completa. “Então, em Oxymore, tentei incluir esses dois elementos; A música de Pierre Henry, mas também a música eletroacústica… que como uma espécie de oxímoro, está sobre os pilares de sons delicados, intrincados, sutis e sons mais fortes, contundentes e crus.”

Cada single retirado de OXYMORE será posteriormente acompanhado por remixes de artistas e produtores conhecidos e promissores. O primeiro single do álbum, ‘BRUTALISM’, foi retrabalhado em colaboração com Martin Gore e Deathpact, e outras colaborações serão anunciadas oportunamente, entre elas, Brian Eno.

Como parte do projeto imersivo, Jarre também está lançando OXYVILLE, um mundo VR que acompanha o lançamento do álbum, fornecendo um palco digital para ele apresentar o álbum ao vivo em VR. “OXYVILLE é uma cidade virtual da música onde vou me apresentar de vez em quando. E no futuro quero convidar outros artistas para fazer parte, além de realizar Masterclasses e outros eventos. Também quero que se torne uma caixa de areia para novas experiências musicais”, explica. Jarre não é estranho a ultrapassar os limites quando se trata de VR e do Metaverso, tendo realizado recentemente o Welcome to the Other Side, uma apresentação ao vivo inovadora, que foi transmitida para todo o mundo a partir de uma Notre Dame virtual em Paris, no Réveillon de 2021. A publicação comercial de turismo e entretenimento ao vivo dos EUA, Pollstar, afirmou que o evento atraiu uma audiência recorde de mais de 75 milhões de pessoas de todo o mundo, em várias plataformas, televisão e VR.

Para celebrar o lançamento do álbum, Jarre apresentará OXYMORE ao vivo, em áudio espacial de 360°. O concerto acontecerá nos dias 23, 24 e 25 de outubro, no prestigiado Palais Brongniart, em Paris, em parceria com a “GL Events”, para um público selecionado em eventos exclusivos (apenas para convidados). O concerto do dia 24, será transmitido ao vivo e disponível para todos os fãs no mundo em VR, dentro do próprio Metaverso OXYVILLE, construído e projetado por Jarre via VRChat em parceria com a VRrOOm. Será transmitido também, simultaneamente em 2D, ​​nas redes sociais do artista francês (You TubeFacebookInstagram e TikTok), e será acessível a todos através de seus dispositivos individuais.

OXYMORE já está disponível em CD, vinil duplo e streaming, em estéreo, binaural, 5.1 e ‘Dolby Atmos’. O produto físico inclui um código para acessar o áudio binaural da mais alta qualidade, conforme pretendido por Jean-Michel Jarre ao produzir o álbum.

O SEGUNDO SINGLE

Depois de “Brutalism”, Jarre escolheu a faixa “Epica” para ser o novo single de OXYMORE. Um novo videoclipe também já foi postado no canal oficial no YouTube.

DIVULGAÇÃO

Com o lançamento de OXYMORE, Jean-Michel Jarre está aparecendo constantemente na mídia europeia, concedendo entrevistas em vários veículos de comunicação, programas de TV e aparecendo em capas de revistas (clique nas imagens para ampliar):

MILÃO (ITÁLIA)

No dia 18 de outubro, Jean-Michel esteve no Anteo, no Salão Astra do Palazzo del Cinema localizado na Piazza XXV Aprile, em Milão, onde apresentou uma prévia do novo álbum. Foi realizada uma audição com uma escuta imersiva absolutamente única, junto com o icônico artista francês, em formato de áudio espacial com “Dolby Atmos’. Após a audição, Jarre foi entrevistado pelo compositor, tecladista e engenheiro de computação Luca de Gennaro. Ambos compartilharam o evento em suas redes sociais:

“Obrigado a todos que vieram à minha audição de OXYMORE em Dolby Atmos em Milão hoje. Vejo vocês amanhã em Berlim.”

“Bem-vindo de volta @jeanmicheljarre. Conversamos no @cinema_anteo sobre o novo álbum #Oxymore e ouvimos em áudio espacial totalmente imersivo. Uau. Ele está sempre à frente e sempre em forma! Obrigado @sonymusicitaly.”

BERLIM (ALEMANHA)

No dia 19, Jarre realizou uma segunda audição, na UCI Luxe Mercedes Platz, em Berlim, capital da Alemanha. Após a audição, Jarre respondeu perguntas da plateia e do jornalista alemão Max Dax. Fotos: © Jan Szulew

A conceituada revista MOJO, publicou um review positivo, classificando o álbum com 4 estrelas:

22º álbum de estúdio de Jarre e tributo ao pioneiro da música concreta Pierre Henry

Concebido como uma “obra imersiva”, com som binaural 3D multicanal, Oxymore está bem distante de onde Jarre começou rapidamente sua carreira, como um músico prodígio de vinte e poucos anos, com uma cabeça cheia de música incrivelmente melódica. Se o kit hi-fi doméstico médio não chegar perto de replicar o som de 360°, ainda é divertido encontrá-lo no seu Metaverso. Melodias e truques musicais cortam uma densa malha de sons encontrados, batidas eletrônicas agitadas e sintetizadores estremecendo. ‘Sex In The Machine’ aborda o tipo de grandes batidas que definiram a dance music dos anos 90. Animal Genesis’ é uma experimentação misteriosa, com sons voando pelo campo de áudio, enquanto ‘Brutalism’ é uma música ruidosa e carrancuda, povoada por grunhidos eletrônicos, que lembram a fala alienígena dos heptápodes no filme “A Chegada”. Uma aventura sônica que é melhor apreciada sozinho e com fones de ouvido muito bons.
David Buckley

A edição francesa da revista ROLLING STONE, também classificou o álbum com 4 estrelas:

Descubra ‘Oxymore’, novo álbum de Jean-Michel Jarre, no qual o artista apresenta um projeto atípico, ambicioso e de sucesso.

Composto e desenvolvido como um trabalho imersivo em multicanal e binaural, o 22º álbum de estúdio de Jean-Michel Jarre pode surpreender muitos. Inspirado em Pierre Henry e na musique concrète francesa, “Oxymore” oferece uma viagem até o fim dos sons colocados a 360° no espaço.

Ao longo dos dez títulos, o compositor, sempre em pesquisa e inovação sonora, tritura sons analógicos e digitais, e multiplica as atmosferas, sem prejudicar a coerência melódica do todo: eletroacústico na grande tradição francesa hexagonal (‘Oxymore’), ambiente (‘Crystal Garden’), épico (‘Animal Genesis’), techno club (‘Brutalism’) … No final, um álbum atípico, “concretamente” muito bem-sucedido, que, sem dúvida, prefigura uma nova maneira de compor e ouvir música.
Denis Roulleau

“OXYMORE demonstra que o áudio imersivo não é apenas uma extensão do estéreo. É um meio genuinamente novo com potencial criativo infinito.”
Sound on Sound

“Um bacanal de som controlado, cru e festivo.”
Rolling Stone

“Uma revolução no som.”
Technikart

“Sempre inovador, o desejo de Jean-Michel Jarre de moldar o futuro deixa pouco espaço para a nostalgia”
Prog Magazine

NOVAS AUDIÇÕES EM NOVEMBRO

Mais três audições do álbum ‘OXYMORE’ estão sendo organizadas para os dias 5 e 6 de novembro, com a presença de Jean-Michel Jarre, na “Paris Audio Video Show”, o mais importante evento dedicado ao Hi-Fi e ‘Home-Cinema’ da França, que irá acontecer no Palais des Congrès de Paris (2 Place de la Porte Maillot 75017). As audições serão realizadas nos auditórios da SONY, DENON e ELIPSON, e os ingressos já estão sendo vendidos no link https://www.parisaudiovideoshow.com/billetterie.

Uma entrevista com o jornalista e YouTuber PP Garcia, acontecerá no dia 5, também durante a “Paris Audio Video Show”. Garcia entrevistará Jarre, acompanhado dos jornalistas da revista “Rolling Stone”, Belkacem Bahlouli e Alma Rota.

Mais informações e entrevistas com Jarre em breve …

Visits: 190