JARRE VISITA EXPOSIÇÃO DEDICADA AOS PROJETOS DE MARK FISHER

Mark Fisher (1947–2013) foi o maior arquiteto de entretenimento de conjuntos de rock e espetáculos ao vivo. Ele criou shows deslumbrantes e inovadores para as turnês dos cantores e grupos mais famosos de nosso tempo, incluindo Elton John, Rolling Stones, Madonna, Pink Floyd, Lady Gaga, Janet Jackson e Jean-Michel Jarre, além de criar espetáculos ao ar livre para Walt Disney World e Cirque du Soleil.

Antes de Fisher, o público assistia a bandas tocando em um palco vazio com algumas luzes piscando e talvez um pouco de filme rodando atrás delas. Depois de Fisher, o público participou de experiências teatrais sensoriais, eletrônicas e selvagens. Na Alemanha, e pelo mundo, Mark Fisher é celebrado como o criador daquele grande momento histórico assistido ao vivo por quase meio milhão de pessoas, e outros milhões de telespectadores, onde nove meses após a queda do Muro de Berlim em 1989, nas ruínas da antiga terra de ninguém entre a Potsdamer Platz e a Pariser Platz, ele construiu o lendário show “The Wall – Live in Berlin” para Roger Waters do Pink Floyd e artistas convidados.

Os desenhos de Mark Fisher são fantásticos. Ele era requintado e foi treinado na escola de arquitetura da Architectural Association em Londres na década de 1960. Fisher foi ensinado por membros do influente Archigram Group, que revolucionou o design futurista por meio de seus desenhos de um mundo de alta tecnologia. Fisher começou a explorar a nova arquitetura pop, e especialmente as estruturas pneumáticas leves que ele colocou em prática com os personagens gigantes infláveis articulados nos shows do Pink Floyd e The Wall. Como um designer de palco, seus desenhos podem ser técnicos, além de deslumbrantes: tons pastéis vibrantes de radiantes efeitos de luz psicodélica riscando o céu noturno de papel preto aveludado. Ele também era da geração que fez a transição para o design auxiliado por computador (CAD), sem nunca deixar para trás seu senso de brilho no desenho.

Sua ligação com Jean-Michel Jarre começou no início dos anos 1980, quando o artista precisava de alguém inovador para levar em sua histórica turnê pela China (1981). Jarre gostou do resultado e voltou a requisitar Fischer para desenhar os palcos de seus próximos concertos: Rendez-Vous Houston (1986), Destination Docklands (1988), Concert for Tolerance (1995), Oxygen in Moscow (1997), Twelve Dreams of the Sun (1999), Rendez-vous in Space (2001) e Akropolis (2001).

Veja abaixo alguns dos desenhos de Mark Fisher para os concertos de Jean-Michel Jarre (clique nas imagens para ampliar):

A Exposição “Mark Fisher: Drawing Entertainment” (Mark Fisher: Desenhando Entretenimento) está acontecendo na Fundação Tschoban em Berlim e vai até 16 de janeiro de 2022. A mostra explora sua carreira como arquiteto do entretenimento por meio de quase uma centena de seus desenhos, bem como cadernos, fotografias e vídeos de seus shows ao vivo.

Jean-Michel Jarre visitou a Exposição no dia 10 de setembro e comentou em seu Instagram:

“Obrigado por me convidar para a abertura da Exposição de Mark Fisher em Berlim. Eu recomendo fortemente uma visita na Fundação Tschoban”

Como parte da edição 2021 do Festival de Luzes de Berlim, uma instalação espetacular de video mapping com base nos desenhos de Mark Fisher foi projetada na fachada do Museu do Desenho Arquitetônico:

Um catálogo de exibição está disponível por 25 euros no link https://tchoban-foundation-shop.de/en/p/mark-fisher-drawing-entertainment

SERVIÇO:

MARK FISCHER: DRAWING ENTERTAINMENT

Abertura: 10 de setembro de 2021
Duração: de 11 de setembro de 2021 a 16 de janeiro de 2022
Horário de funcionamento: Segunda a Sexta, das 14:00 às 19:00. Sábados e domingos, das 13:00 às 17:00 (horário local)
Local: Fundação Tchoban. Museu do Desenho Arquitetônico, Christinenstr. 18a, 10119 – Berlim
Bilhetes:
Preço de entrada: 5,00 €
Preço reduzido: 3,00 €

Fontes: Jean-Michel Jarre|Sergei Tchoban|eventbrite.de|museumsportal-berlin.de