JARRE É CONDECORADO COMANDANTE DA LÉGION D’HONNEUR E REALIZA MINI-CONCERTO NO ÉLYSÉE

A Fête de la Musique vem se tornando um importante ponto de encontro entre a população e os artistas franceses, desde a sua criação em 1982. Todos os anos, sempre no dia 21 de junho, as festividades fazem parte da cultura francesa e da influência internacional da França. A edição deste ano, a 40ª desde a sua criação, torna-se ainda mais importante, pois simboliza o regresso de dias felizes após os longos e difíceis meses da pandemia, especialmente para milhares de artistas que desejavam regressar aos palcos.

O programa da noite incluiu apresentações de dois astros da música francesa: Jean-Michel Jarre e Marc Cerrone. Eles se apresentaram ao lado de artistas talentosos da geração mais jovem, como NSDOS, Irène Drésel ou Crystal Murray. Ao contrário das edições anteriores, que acolheram multidões, a crise sanitária fez com que apenas um número limitado de pessoas tivesse permissão para adentrar no pátio do Palais de l’Élysée.

“Estamos esperando a chuva passar, peço que esperem e fiquem. Não vai durar muito”, disse Jean-Michel Jarre poucos minutos antes do início de seu show. Ele seria o último a se apresentar na noite, e enquanto seus técnicos montavam os equipamentos, o céu escureceu e o vento aumentou. “Obrigado aos inquilinos do Élysée por nos convidarem para fazer barulho no seu quintal”, brincou Jean-Michel. Ele surpreendeu a todos ao autorizar a gravação e o compartilhamento do concerto, pois segundo ele, isso segue o princípio da Fête de la Musique.

A chuva não passou. Na residência oficial francesa, a música foi celebrada com o público sentado em banquinhos altos. Sentado, mas quase de pé. Regularmente nas filas passavam agentes do Élysée, pedindo gentilmente para que os cerca de 300 convidados, levantassem as máscaras que caíam, ou para se sentarem quem estava se levantando. Entre os presentes, jovens registrados no site do Pass Culture (Passe Cultural – iniciativa do Governo que fornece 500 euros para jovens de 18 anos gastarem em eventos e produtos culturais), comerciantes locais e personalidades convidadas como Jack Lang (o fundador da Fête de la Musique) e a atriz Charlotte Rampling (ex-esposa de Jean-Michel Jarre).

O Presidente Emmanuel Macron condecorou com a Légion d’Honneur os dois grandes nomes da música francesa, antes de suas apresentações: “Condecorei duas grandes estrelas por tudo o que fizeram e tudo o que inspiram”, declarou o chefe de Estado, dando início ao espetáculo, juntamente com a primeira-dama Brigitte. “As obras de Jean-Michel Jarre, pioneiro do electro, e Marc Cerrone, estão no coração da música francesa, europeia e mundial, e podemos nos orgulhar dessa música criada na França e que se irradia em todo o mundo“, acrescentou Macron. Jean-Michel Jarre foi nomeado Commandeur (Comandante) e Marc Cerrone, um Chevalier (Cavaleiro).

Clique nas imagens das galerias para ampliar:

JEAN-MICHEL JARRE

Jarre postou nas suas redes sociais, uma foto com a medalha da Légion d’Honneur, juntamente com uma foto do show:

“A noite passada foi de uma grande honra e de pura alegria por estar me apresentando novamente. Obrigado a todos que assistiram ao stream 🙏
📸 Ammar Abd Rabbo”

Após as apresentações de NSDOS, Irène Drésel, Marc Cerrone, Crystal Murray e Glitter, Jarre iniciou sua performance pouco depois das 22:00. Seu set durou apenas 32 minutos, com um repertório que foi uma versão reduzida do que foi apresentado no concerto virtual Welcome to the Other Side. Um telão atrás do palco, mostrava imagens gráficas que foram utilizadas na Electronica Tour com pequenas modificações. Jogos de luzes coloridas dançantes foram projetadas nas fachadas do Palácio.

Jarre estava sozinho no palco, pois o seu fiel escudeiro Claude Samard não foi convocado desta vez. Ele não conversou com o público durante a apresentação, que praticamente não teve intervalos entre as músicas. O público estava bem acanhado no início, respeitando o distanciamento social. Porém, a partir da música “Zero Gravity”, algumas pessoas se levantaram e começaram a dançar na frente do palco, permanecendo até o final do evento. Após “Stardust”, Jarre se despediu, finalizando a sua primeira apresentação com a presença de público desde o início da pandemia. Sem avatares desta vez.

Tracklist:

Oxygene 20 Intro / The Opening
Oxygene 2 (JMJ Rework of Kosinski Remix)
Zero Gravity (Above & Beyond Remix)
Oxygene 19
Exit
Herbalizer
Oxygene 4 (JMJ Rework of Astral Projection Remix)
Stardust

No dia seguinte, Macron publicou um vídeo em seu canal oficial no YouTube:

“Podemos finalmente nos encontrar novamente! É graças à vacinação que avança e ao respeito pelos gestos de barreira. Obrigado aos artistas por este concerto excepcional – NSDOS, Irène Drésel, Marc Cerrone, Crystal Murray, Glitter e Jean-Michel Jarre. Obrigado aos jovens inscritos no Pass Culture, bem como aos comerciantes presentes ontem à noite no Palais de l’Élysée.”

Fontes: Jean-Michel Jarre|Imprensa francesa|Emmanuel Macron