CONCURSO DE REMIXES DO EōN: CONHEÇA OS VENCEDORES

No dia 3 de julho, Jean-Michel Jarre fez uma live no seu Facebook, para anunciar os vencedores do concurso de remixes do EōN, que começou no dia 18 de abril.

A previsão de término do cuncurso seria no dia 10 de junho, mas no dia 8, Jarre informou nas suas redes sociais que o anúncio dos vencedores seria prorrogado para o dia 22 de junho, pois ele estava atarefado com os preparativos do concerto em Realidade Virtual Alone Together e não teve tempo para ouvir todos os remixes enviados:

“Prezados Remixers,
Boas notícias! Vocês terão mais tempo para enviar os remixes enquanto estou preparando um evento especial para o dia 21 de junho.
Favor notar que o final do concurso EōN será agora no dia 22 de junho e os prêmios concedidos no dia 2 de julho. Vou passar mais detalhes durante uma ‘live’ no Facebook na próxima semana”.

No dia 30 de junho, Jarre anunciou a live para o dia 3 de julho, às 19:30 (horário de Paris – 16:30 horário de Brasília) 

Durante a live, Jean-Michel disse que não gosta muito de rankings e charts pois músicos não são atletas e sim artistas. Ele também agradeceu a todos os outros participantes da competição e aconselhou a continuarem em seu caminho musical.



Os vencedores foram:

1º LUGAR:

Miha Brodnik com o remix “Stereopoetica”:

2º LUGAR:

Houve um empate no 2º lugar entre:

Liz Cirelli com o remix “Let There Be Light”:


E Laurent Drugmand com “Souvenir”:

3º LUGAR:

Nicolas Hornez (aka “Arkitek”) com “Part 3”



A premiação foi a seguinte:

O 1º lugar ganhou um box-set “Snapshots From EōN” (edição limitada assinada e numerada) e um face2face Video Meeting com Jean-Michel Jarre

O 2º lugar ganhou cada um, um box-set “Snapshots From EōN” (edição limitada assinada e numerada)

O 3º lugar ganhou 5 códigos para oferecer EōN a amigos e familiares, bem como todos os aplicativos da iOS BLEASS (www.bleass.com)

Jarre explicou que a duração do remix vencedor (apenas 48 segundos) o fez lembrar de seu começo quando deveria produzir uma música para o exame de admissão no GRM (Groupe de Recherches Musicales – Grupo de Pesquisas Musicais). Em um pequeno estúdio, ele tinha apenas um gravador, um microfone, um instrumento de bloco de madeira, tesoura e cola à sua disposição. Naquela época, ele gravou, copiou e depois manipulou a velocidade do bloco de madeira muito rapidamente, como um DJ faz com seus discos. O que ele gostou no remix vencedor foi que o autor assumiu o risco de uma peça ser tão curta.

Fonte: Facebook Oficial