REVOLUTIONS (1988)

Revolutions

Nome: Revolutions 

Composto e Executado por Jean Michel Jarre

Ano de Lançamento: Agosto de 1988

Gravação : Entre 1987 a 1988

Selo: Disques Dreyfus

Gravadora: Polydor / Polygram Internacional (1988)

Sony Music France(1997) ;  Sony Music Germany (2015)

Foto Capa: Oliviero Toscani

País: França

 

TRACKLIST (Album original 1988)

LADO A

“Industrial Revolution Overture” 5:11
“Industrial Revolution Part 1” 5:10
“Industrial Revolution Part 2” 2:17
“Industrial Revolution Part 3” 4:13
“London Kid” 4:27
 
LADO B

“Revolutions” 4:57
“Tokyo Kid” 5:21
“Computer Weekend” 4:42
“September” 3:53
“L’Emigrant” (The Emigrant)

 
TRACKLIST (Edições a partir de 1991 e remasterizados 1997 e 2015)

“Industrial Revolution Overture” 5:11
“Industrial Revolution Part 1” 5:10
“Industrial Revolution Part 2” 2:17
“Industrial Revolution Part 3” 4:13
“London Kid” 4:27
“Revolution, Revolutions” 4:55
“Tokyo Kid” 5:21
“Computer Weekend” 4:42
“September” 3:53
“L’Emigrant” (The Emigrant) 4:10

Tempo Total:  44:24

 

SINGLES :

“Revolutions” (Single 7″, 12″ e CD-single)

Révolutions (Extended Mix)  – 7:53

Engineer [Sound Engineer] – Goh Hotoda

Mixed By – Francis Dreyfus, François Kevorkian

Révolutions  – 5:01

Mixed By – Claude Ermelin, Michel Geiss

Révolutions (Single Remix) – 3:15

Remix – Emmanuel Guiot*

Remix [Assistant] – Serge Pauchard

 

 

“London Kid” (Single 7″, 12″ e CD-single)

London Kid – (Guitarra – Hank Marvin)  – 4:25

Industrial Revolution 3   – 4:03

Revolutions (Remix)   – 3:30

Remix – Francis Dreyfus, Emmanuel Guiot

Remix [Assistant] – Serge Pauchard

 

VIDEO CLIP:

“Revolutions”

LE TRIBE E INSTRUMENTOS:

Jean-Michel Jarre – Synclavier, Roland D-50, Fairlight CMI, Synthex, EMS Synthi AKS, OSC OSCar, EMS Vocoder, Dynacord ADD1, Cristal Baschet, Akai MPC60, drums programming, percussions, computer vocals on “Revolutions”

Guy Delacroix – Baixo

Sylvain Durand – Fairlight CMI em “London Kid”

Kudsi Erguner – Flauta Turca

Michel Geiss – ARP 2600, KAWAI K5, Geiss Matrisequencer, Cavagnolo MIDY 20, Elka AMK 800, computer vocals on “Revolutions”

Joe Hammer – drums Simmons SDX, Dynacord ADD1

Hank Marvin – Guitara em “London Kid”

Jun Miyake – trumpete and Megafone em “Tokyo Kid”

Dominique Perrier – E-mu Emulator, Fairlight CMI, Ensoniq ESQ-1, Roland D-50, Synthex, OSC Oscar, AKAI MPC-60 programming

Mireille Pombo – Vocal em “September”

Francis Rimbert – additional synthesizer programming

The Bruno Rossignol Choir, dirigido por Bruno Rossignol – coro em “Industrial Revolution”, “London Kid” and “The Emigrant”

Female choir from Mali, dirigido por Sori Bamba – coro em “September”

 

CURIOSIDADE:

– Jarre dedicou este álbum as crianças da Revolução Industrial, um dos temas do disco.

– Jarre dedicou a faixa “September” a ativista dos direitos civis sul-africana, Dulcie September assassinada em Paris no ano de 1988.

– A faixa “Revolutions”, apresentou um problema de direitos autorais após o lançamento do álbum. O etimólogo responsável pela pesquisa étnica foi Xavier Bellenger. Ele teria usado trechos de composições inéditas do músico e compositor turco, Kudsi Erguner sem sua autorização. Kudsi Erguner entrou na justiça contra Jarre requerendo direitos autorais.  A justiça acabou dando ganho de causa para Erguner, que ganhou uma pequena porcentagem das vendas do álbum. Em 1991, Jean Michel Jarre refez a composição rebatizada agora como “Revolution, Revolutions”, retrabalhando o coro vocal e substituindo a flauta turca por uma orquestra árabe, versão quase idêntica a que foi tocada no Concerto de La Defense (1990) . Esta versão acabou sendo a oficial de todos os relançamentos e remasterizações do álbum a partir daquele ano.

– A Faixa “Revolutions” foi tocada algumas vezes em shows do Jarre, mas em muitos países o contexto de “revolução” do título teve que ser mudado para outro nome, devido a problemas com os governos dos países que Jarre tocou. Foi no caso do Egito, do ditador Hosni Mubarak, a letra foi trocada para “Evolutions” durante o concerto “Twelve Dreams of the Sun” (1999-2000).  No concerto “Water for Life” em Merzouga no Marrocos, governado por um rei muçulmano, a letra foi mudada para “Education”(2006).

– Como convidado especial do álbum, Jarre chamou Hank Marvin, que ajudou na colaboração da faixa “London Kid”. Hank Marvin havia sido um dos heróis musicais de Jarre, participando da lendária banda britânica “The Shadows” nos anos 60, que chegou anos depois a regravar uma versão de “Equinoxe  V” em um dos seus álbuns. Hank Marvin tocou com Jarre no concerto “Destination: Docklands” nas docas de Londres em 1988 e no Centenário da Torre Eiffel em Paris no ano seguinte.

– Ficava evidente pelos nomes das faixas, “Tokyo Kid” e “London Kid”, que Jarre estava pretendendo fazer concertos nas duas capitais mundiais citadas. No final, apenas Londres foi contemplada pelo concerto “Destination: Docklands” em 1988. O projeto do concerto em Tóquio quase aconteceu, mas foi cancelado por motivos ainda não esclarecidos por concreto.

 

ARQUIVOS JARREFANS:

Grupo clássico brasiliense faz ‘cover’ de Industrial Revolutions