O MISTÉRIO DO TRACKLIST DA TURNÊ NA CHINA

A turnê que Jean-Michel Jarre realizou na China em 1981 é, sem sombra de dúvidas, a mais misteriosa de toda a carreira do músico francês. Até hoje ninguém sabe ao certo o que aconteceu durante os cinco concertos que foram realizados em Pequim e Xangai.

Por muitos anos, acreditou-se que o tracklist dos concertos seria o seguinte:

Primeiro Concerto em Pequim:

Oxygène 1
Oxygène 2
Equinoxe 8 (incluindo Band in the Rain)
Fishing Junks at Sunset
Magnetic Fields 1
Magnetic Fields 2

Concertos seguintes:

The Overture
Arpegiator
Equinoxe 4
Fishing Junks at Sunset
Band in the Rain
Equinoxe 7
Orient Express
Magnetic Fields 1
Magnetic Fields 3
Magnetic Fields 4
Laser Harp
Night in Shanghai
The Last Rumba
Magnetic Fields 2
Souvenir of China

O tracklist do primeiro show apareceu graças a uma transmissão de rádio do que seria o primeiro concerto de Pequim. Devido aos problemas que Jarre teve com a energia elétrica, ele e os músicos tiveram que improvisar e isso parece ser evidente na gravação dessa transmissão. É possível notar que existem cortes nos intervalos entre as músicas e que a gravação não está completa.

A partir da turnê “2010”, antes de tocar Souvenir of China, Jarre conversa com o público e informa que a música foi composta durante a viagem de retorno para a França, após os shows. Veio então, a primeira certeza: Souvenir of China é uma música de estúdio e foi gravada após os concertos.

Durante uma entrevista do Jarre para o programa espanhol “Musical Express” realizada antes da turnê, aparece o que seria um rascunho do tracklist. Não se sabe se esse rascunho foi feito para os shows ou para o futuro álbum “The Concerts in China”, mas o interessante é que aparece a música Oxygène 4

Rascunho do show ou do álbum?

Decifrando (mais ou menos) esse rascunho, temos o seguinte:

CHINA

Magnetic Fields Part 1 (?????) provavelmente The Overture
OXYGENE PART 1
OXYGENE PART 2
OXYGENE PART 4
Ambiance ZEN (???)
EQUINOXE Part 4
Ambiance (desenho de chuva) + ????? provavelmente Band in the Rain
EQUINOXE 8 (Laser Part)
Magnetic Fields Part 1
Ambiance (desenho de uma maria fumaça) provavelmente Orient Express
Magnetic Fields Part 3
Magnetic Fields Part 4
???? Last Rumba
??????
desenho de uma mesa de ping-pong (provavelmente a faixa Magnetic Fields 1 do álbum)
“ARPEGE” (provavelmente Arpegiator)
Passage “CHINESE” (desenho de peixes) provavelmente Fishing Junks at Sunset
Passage “LASER” (Harpe)
FINAL Magnetic Fields (provavelmente Part 2) The End
FIN FACE A
THAT´S ALL

No dia do primeiro show em Pequim (21 de outubro), o jornal “The New York Times” publicou uma pequena nota sobre a turnê. Tendo como fonte a agência “Reuters”, a nota afirma que o show teve 2 horas e 40 minutos, com cerca de 15.000 pessoas. O estádio estava com cerca de 80% de ocupação quando o concerto começou, mas metade do público foi embora antes do final, porque o transporte público parava de funcionar às 22:00. De acordo com o jornal, o show de laser foi mais interessante para a plateia, do que a “estranha música hipnotizante” do Jarre

O jornalista espanhol Rafael Revert acompanhou a turnê, porém ele esteve apenas nos dois primeiros concertos em Pequim. Durante uma entrevista para o fã-clube da Espanha Fairlight Jarre em 2010, ele afirmou o seguinte:

Rafael Revert

Não lembro exatamente, mas eu sei que no segundo dia ele tocou algo dele com a orquestra de Pequim e tocou coisas chinesas. Quero dizer, no primeiro dia o repertório foi inteiramente dele. Mas no segundo não, ele já colocou outras coisas.” 

“Oxygène 4? Não lembro agora, mas acho que sim. Eu teria que verificar na crônica que escrevi na época para ‘El Gran Musical’. Não sei se eu escrevi isso, embora falei sobre algumas músicas do repertório porque era algo que sempre me chamava a atenção. O que eu não sei ao certo é qual parte eu poderia dizer, mas Oxygène ele tocou, parte 1 ou 2 …”

Eu acho que o primeiro show foi com uma hora e meia de duração com certeza. E o segundo chegou a duas horas.

No primeiro dia não teve as projeções de laser (ao contrário do que saiu na nota do The New York Times) e nem aquela apresentadora que só apareceu no segundo dia.”

Miss Wong. De acordo com o jornalista espanhol Rafael Revert, ela não esteve no primeiro show

“Não, não havia televisão lá. Havia uma câmera ou duas, sim. Mas não o suficiente para gravar um show. Além disso, lembro que a transmissão da televisão pública chinesa na época eram só duas ou três horas e mais nada. E só falavam que eles eram os melhores, os mais altos, os mais bonitos, e não se importavam que ocidentais estariam realizando concertos por lá. Não seria lógico que em três horas eles colocassem duas de Jarre. Talvez eles tenham gravado uma música no segundo dia, porque havia a orquestra chinesa, com duas câmeras. Mas não havia montagem de câmeras, porque eu passei por tudo isso e teria me chamado a atenção.”

Em 2013, a secretária da Disques Dreyfus Danièle Feuillerat, também foi entrevistada pelo fã-clube espanhol. Ela revelou o seguinte:

O tracklist foi um pouco diferente em Xangai porque Jarre adicionou algumas composições novas para esses shows e Fishing Junks at Sunset, com a Orquestra Sinfônica do Conservatório de Pequim foi tocada apenas em Pequim.

“Lembro que a emissora de rádio Europe 1 estava envolvida na turnê. Eles enviaram um repórter para cobrir, por isso acho que foi possível uma transmissão de fragmentos ou trechos desses shows, mas eu duvido que algum concerto tenha sido transmitido na íntegra.”

Danièle Feuillerat no aeroporto de Xangai durante a turnê de Jarre pela China
Técnicos chineses preparando a transmissão de um dos shows

Outra entrevista para o fã-clube Fairlight Jarre, foi a do ex-le tribe Michel Geiss, em 2014. Geiss trouxe novidades sobre o tracklist da turnê, incluindo uma foto rara:

“Os concertos na China foram em outubro de 1981 e começamos os ensaios alguns meses antes no estúdio de Jean Michel em Croissy. Eu era o responsável pela mesa de som. Lembro de que o tracklist estava mais ou menos aberto a mudanças desde o momento em que partimos para a China. Há mais de 30 anos, é difícil lembrar detalhes. Eu até posso lembrar de ter sido avisado por Jean Michel que eles iriam tocar um tracklist diferente quando as pessoas estivessem entrando no estádio de Pequim. A transmissão ao vivo feita pela rádio Europe 1 começa no início do concerto de Pequim com Equinoxe 4. Então a orquestra chinesa veio tocando Fishing Junks at Sunset. Na segunda parte da transmissão, eles tocaram The Last Rumba, Magnetic Fields 2, Laser Harp e o concerto terminou com Oxygène 4. Europe 1 retransmitiu as partes principais. Eu mantenho uma gravação que meu pai fez dessa transmissão.”

Como podemos notar, essa transmissão é totalmente diferente da transmissão de rádio disponível no YouTube. Geiss continua:

“Quando fizemos os três concertos em Xangai, toquei uma pequena parte de uma famosa música tradicional francesa, “Sous le Ciel de Paris”, da mesa de som, em uma plataforma, num momento específico durante os concertos. Aqueles chineses ficaram espantados virando as cabeças para mim enquanto as luzes se apagavam e uma gigantesca Torre Eiffel feita com raios laser era projetada. Essa foi uma ideia do Jean-Michel.”

Michel Geiss tocando a música “Sous le Ciel de Paris” no acordeão em Xangai

Conclusão: a única certeza é que Souvenir of China não foi tocada ao vivo na China. E é bem provável que Oxygène 4 foi sim incluída no tracklist. Fishing Junks at Sunset provavelmente foi tocada apenas em Pequim e pode ser que a transmissão de rádio que já é conhecida da maioria dos fãs esteja incompleta e talvez nem seja do primeiro concerto. O mistério continua e estamos torcendo para que um dia tudo isso seja revelado.

Fontes: Programa Musical Express , jornal The New York Times, entrevistas de Rafael Revert, Danièle Feuillerat e Michel Geiss para o fã-clube espanhol Fairlight Jarre


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0