RENAULT: A HISTÓRIA POR TRÁS DO DESIGN DE SOM COM JEAN-MICHEL JARRE

Renault Media Website
30/06 – 05-12 e 20/07/2023

Artista, compositor e autor, pioneiro da música eletrônica e aficionado por tecnologia, Jean-Michel Jarre uniu forças com a Renault, juntamente com o IRCAM (Institut de Recherche et Coordination Acoustique/Musique  – Instituto de Pesquisa e Coordenação de Música e Acústica) e as equipes de design de som do Grupo Renault para desenvolver dois tipos de sons para os futuros veículos elétricos da marca: VSPs (Vehicle Sounds for Pedestrians – Sons do veículo para pedestres ) e a sequência sonora de boas-vindas, que toca quando o usuário entra no carro. Esta série de 4 vídeos é sobre a história por trás do design de som. Mostra o trabalho em andamento e a contribuição de Jean-Michel Jarre para o processo como artista e também como engenheiro. Veja de perto essa incrível aventura humana e os objetivos e desafios que cercam o design de som que aprimorarão o próximo modelo elétrico da Renault.

O primeiro dos quatro episódios – “The conversation” (A conversa) – aborda como este projeto é uma oportunidade para a marca Renault destacar sua identidade única por meio dos sons de seus veículos.

A página podia estar em branco, mas o ambiente de trabalho era colorido: contava com uma equipe do IRCAM (parceira de longa data da Renault, que realiza pesquisas em música e acústica) e uma equipe de sonoplastia atualizada com as últimas novidades técnicas e requisitos regulamentares, e os problemas associados ao desenvolvimento desses sons. Este encontro entre o mundo da criação sonora de Jean-Michel Jarre e o mundo dos veículos elétricos da Renault é uma oportunidade para a marca se destacar e se afirmar num território de expressão pouco explorado. É um território que dura alguns segundos e todo o esforço pode ter parecido utópico, mas eles enfrentaram o desafio com brio.

O segundo episódio – “Behind the scenes” (Bastidores) trata de como os compositores e designers de som partiram de uma faixa de Oxymore, o último álbum de Jean-Michel Jarre, para criar o rascunho original dos sons nos veículos elétricos.

O ambiente estava descontraído nos estúdios almofadados do IRCAM e as piadas voavam de um lado para o outro, mas as sessões eram intensas. Jean-Michel Jarre e as equipes do IRCAM (incluindo o compositor italiano Andrea Cera e o diretor de pesquisa e desenvolvimento de design de Nicolas Misdariis) estão ocupados trabalhando com os membros da equipe de design de som do Grupo Renault: Bénédicte Le Nindre, Laurent Worms e Louis-Ferdinand Pardo. Jarre e o engenheiro de som David Perreau, inicialmente se concentraram em estreitar a conversa sobre a experiência de mobilidade que eles queriam encapsular no VSP em desenvolvimento.

No terceiro episódio – “Reality checks” (Testes práticos) – nos leva aos estacionamentos e ruas ao redor do “Technocentre” da Renault em Guyancourt, para acompanhar a equipe realizando os primeiros testes em condições reais, selecionando os sons mais promissores e finalmente focando naquele que eles apresentariam a Luca de Meo (CEO do Grupo Renault).

Todo mundo estava vestindo o casaco mais grosso e o cachecol mais quente naquele dia úmido e frio de inverno a sudoeste de Paris. Trabalhar em um estacionamento subterrâneo provavelmente não era a melhor ideia de diversão da maioria das pessoas. Com exceção das equipes de design de som do Grupo Renault e do IRCAM, que regressaram com Jean-Michel Jarre, desta vez ao ‘Technocentre’ de Guyancourt, para um dia de trabalho bastante inusitado: ouvir os VSPs que criaram, em condições reais e em várias velocidades, para escolher os melhores. O novo Renault Megane E-Tech 100% elétrico que fez as honras durante o experimento também teve um dia agitado: dirigindo para frente, para trás, a 15 km/h, a 30 km/h e estacionando. Os lábios ocasionalmente se curvavam em dúvida, mas a equipe geralmente estava satisfeita com o fato de que os sons que eles desenvolveram eram o que eles queriam e encontraram o equilíbrio certo entre enviar um aviso e mostrar uma atitude atenciosa.

Eles selecionaram depois de ouvir novamente, desta vez ao ar livre, nas ruas ao redor do ‘Technocentre’. Até mesmo Laurens van den Acker, Diretor de Design do Grupo Renault, veio compartilhar suas opiniões e participar da conversa. O som que eles escolheram para o VSP nos futuros veículos elétricos da Renault ainda precisava superar dois obstáculos: a aprovação regulatória e o sinal de positivo de Luca de Meo. Nessa última reunião, também será avaliado para aprovação o som da sequência de boas-vindas, que a equipe está trabalhando ao mesmo tempo.

O quarto e último episódio – “The reveal” (A revelação) – desenrola-se em torno de dois marcos cruciais: a aprovação regulatória dos sons VSPs com a sessão de apresentação para Luca de Meo e o som para a sequência de boas-vindas. Em ambos os casos, as equipes estavam confiantes e entusiasmadas.

Os VSPs precisam de certificação oficial antes de serem usados em veículos elétricos. O laboratório que os testa na França fica no UTAC (um centro técnico especializado em testes e validação de veículos rodoviários), em Montlhéry, ao sul de Paris. Foi aí que Louis-Ferdinand Pardo, especialista do Grupo Renault em acústica e vida a bordo, suspirou aliviado quando chegou o veredicto: o som que sua equipe aprimorou com Jean-Michel Jarre e o IRCAM, então selecionado para apresentar a Luca de Meo, recebeu o selo de aprovação. A equipe estava familiarizada com os requisitos de certificação e a Renault havia começado a desenvolver os primeiros VSPs há mais de uma década e eles haviam alcançado um marco importante. Depois veio a reta final: a apresentação a Luca de Meo do VSP e o som da sequência de boas-vindas nos futuros veículos elétricos da Renault. Este último tem uma restrição extra: o áudio deve ser sincronizado até o último milissegundo com a animação do vídeo na tela.

Em ambos os casos, foi aprovada a melhor escolha que as equipes de Jean-Michel Jarre e de design de som tinham acordado. Todos tinham razão em se orgulhar: a colaboração fez maravilhas! Agora, vem o grande final: os sons serão revelados no Salão Internacional do Automóvel de Munique, no próximo dia 4 de setembro, quando o novo Scénic E-Tech elétrico for apresentado ao mundo. E em 2024, certamente ouviremos o som que Jean-Michel Jarre projetou para o Scénic e outros modelos nas estradas. Essa assinatura sonora única deve se tornar uma parte reconhecível da paisagem sonora de nossas cidades muito rapidamente. Nessa altura, Jarre, as equipes do IRCAM e as equipes do Grupo Renault, estarão de volta ao trabalho em outros projetos. A colaboração entre o artista e a marca, de fato, apenas começou.

Fontes: Renault|Renault Brasil

Visits: 74