MIDEM 2014: JARRE JUNTA A CAMPANHA – “EU RESPEITO À MÚSICA”

Durante o MIDEM-2014 ocorrido no começo de fevereiro em Cannes, na França, o músico francês Jean Michel Jarre e atual Presidente do CISAC, foi um dos artistas que se juntaram a campanha “I respect Music” (Eu respeito à Música). Esta campanha-petição, criada e lançada a partir do laptop do artista e músico americano Blake Morgan, acabou virou um viral em um ritmo sem precedentes.

Pessoas que trabalham com música todos os dias, fãs de música, organizações de música, famosos como mágico David Byrne,o ator Sir Patrick Stewart, além de Gavin DeGraw, Marc Ribot, Roseanne Cash, Mike Mills, John McCrea, Clap Your Hands Say Yeah, entre outros, expressaram o seu apoio e assinaram a petição e postaram ou twittaram uma “selfie” com a hashtag: ” # IRespectMusic.”

“A idéia de ‘I respect Music’ nasceu em um editorial que escrevi para o jornal Huffington Post em meados de dezembro”, diz Morgan (artigo pode ser lido aqui: http://huff.to/1gItlZW ). “Uma vez que o artigo se tornou viral e passou a mais de 40.000 ‘curtir’, ficou claro que a idéia – e essas três palavras – tinham ressoado muito mais profundamente do que qualquer um poderia ter esperado.”

Blake Morgan não acha estranho como a forma que a democracia funciona na idade moderna, ou para ganhar uma luta entre David contra Golias pelos direitos dos artistas. A campanha ‘Eu Respeito Música’ segue sua vitória de denúncia sobre a gigante rádio da internet ‘Pandora’, o que levou a empresa multibilionária a abandonar a sua própria legislação assinada em Washington, para reduzir a remuneração dos artistas em até 85% (artigo pode ser lido aqui: http://huff.to/1iMROLL).

“Muitos ficam surpresos ao saber que os Estados Unidos são o único país democrático no mundo onde os artistas não são pagos pelas rádios. E, que a pequena lista de países que compartilham a posição dos Estados Unidos sobre esta questão inclui o Irã, A Coréia do Norte, China, Vietnã e Ruanda. ” Morgan acrescenta: “Além disso, como resultado de não pagar seus artistas nas rádios aqui nos Estados Unidos, em outros países democráticos não estão pagando os artistas americanos em seus países.”

“A arte é uma das cinco principais itens de exportações dos Estados Unidos. É uma das poucas coisas que os Estados Unidos ainda fazem que o mundo ainda quer”, diz Morgan. “Portanto, não são apenas as estrelas do rock que não estão sendo pagos, estamos falando de milhões de artistas da classe trabalhadora e músicos, bem como outros milhões que estão – ou costumavam ser – empregados através da música: eletricistas, carpinteiros, motoristas de ônibus. Isto não é apenas sobre música, é sobre os empregos dos americanos e o excepcionalismo americano “.

Jarre achou a idéia valida no MIDEM-2014, na qual é um dos maiores defensores dos direitos dos artistas e compositores da atualidade e fez seu próprio “selfie”.

No MIDEM 2014, Jarre adere a campanha “I respect Music” (Eu respeito à Música)

Fonte:
http://www.prweb.com/releases/2014/02/prweb11570349.htm

Avatar

Marcos Paulo

Fã Clube criado em 1997 nos primórdios da internet no Brasil. Buscamos sempre a realização de ao menos uma apresentação do Maestro Jean Michel Jarre em nosso país.