LUTO: Maurice Jarre morre aos 84 anos

mauricejarreFaleceu na madrugada deste domingo (29/03) em Los Angeles, Estados Unidos, o compositor francês Maurice Jarre. Autor de trilhas sonoras vencedoras do Oscar para o cinema como “Lawrence da Arábia” (1962), “Doutor Jivago” (1965), e Passagem para a Índia, (1984) Jarre começou a se interessar pela música na adolescência, contra a vontade da família.

Maurice recebeu recentemente o Urso de Ouro honorífico do Festival de Cinema de Berlim, destacando-o como um dos compositores “mais importantes e ao mesmo tempo mais popular” da história da sétima arte.

Maurice-Alexis Jarre nasceu em 13 de setembro de 1924 em Lyon, e compôs mais de 150 partituras cinematográficas para diretores como John Frankenheimer, Alfred Hitchcock, John Huston, Luchino Visconti e Peter Weir. Possui uma estrela na calçada da fama em Hollywood. Além de suas composições para cinema e teatro ele também compôs balés, concertos, óperas e cantatas.

Maurice foi casado 4 vezes e teve 3 filhos, sendo o mais ilustre o tecladista Jean Michel Jarre, fruto de seu primeiro matrimônio. Os outros dois são: Stephanie Jarre (do segundo casamento de Maurice) e Kevin Jarre (do terceiro), que é roteirista hollywoodiano.

Vale lembrar que Maurice abandonou Jean Michel quando este tinha 5 anos de idade para seguir carreira em Hollywood. Foram quase 45 anos afastados o que resultou em ressentimento por parte de Jean Michel. Mas Maurice esteve mais próximo nestes últimos anos, estando presente até no 3º casamento do Jean-Michel em 2005.

Avatar

Marcos Paulo

Fã Clube criado em 1997 nos primórdios da internet no Brasil. Buscamos sempre a realização de ao menos uma apresentação do Maestro Jean Michel Jarre em nosso país.

One thought on “LUTO: Maurice Jarre morre aos 84 anos

  • Avatar
    5 de abril de 2009 em 01:56
    Permalink

    Uma grande perda não somente para a música, mas para o cinema e para as artes como um todo.

    Entretanto, sua obra permanece, a emocionar e embalar corações por todo o mundo.

    Guardemos, então, as boas lembranças trazidas por temas de tão rara beleza e sensibilidade, pois assim o artista desejaria ser lembrado.

    Forte abraço!

Fechado para comentários.