LANÇAMENTO DA EXPO ‘RÊVE ÉLECTRO’ COM A PRESENÇA DE JARRE E AMIGOS

O músico francês Jean Michel Jarre esteve presente no dia 8 de Abril de 2018, na festa VIP de abertura da expô “Rêve Électro: de Kraftwerk à Daft Punk”, na Philharmonie de Paris, França. Como pioneiro da música eletrônica, Jarre não poderia faltar, já que também faz parte da exposição. O evento que contou também com uma after party com vários DJs e músicos eletrônicos contemporâneos  se apresentando, foi a oportunidade para Jarre exibir seu stand dedicado a sua carreira, com um mini-estúdio imaginário, onde o público poderá apreciar seus synths famosos na qual constam sua lendária harpa laser (aqui dentro de uma redoma de vidro) ,o famoso Arp 2500, o VCS3 (um dos seus primeiros sintetizadores), o Matrisequencer 250 (projetado por Michel Geiss) e um artigo recente, o Swarmatron.

Falando à rádio France Inter, Jarre disse: “É a tecnologia que guia os estilos, e não o contrário”

Nas redes sociais Jarre comentou: “Eu estou muito animado por fazer parte do ELECTRO EPXO na Philharmonie de Paris . A Expo apresenta a história da música eletrônica pela qual muitos de meus colegas e eu fornecemos materiais que significaram algo para nós mostrarmos na jornada. Eu configurei meu estúdio imaginário esta semana, incluindo até mesmo uma minúscula harpa a laser. Se você estiver na cidade, por favor, venha e visite.”

A Expô tem a curadoria de Jean-Yves Leloup. Segundo ele: “As principais figuras da música eletrônica participaram ativamente. Jean-Michel Jarre empresta seus instrumentos pela primeira vez e projetou seu estúdio imaginário para a exposição, um estúdio que reúne algumas das tecnologias inovadoras que o acompanham há 50 anos. Ele ainda estava lá há alguns dias, fazendo este estúdio na frente dos nossos olhos.

Michel Granger e Jean Michel Jarre

Claude Samard, Jarre e Jean Pierre Janniaud

 

Jarre e Jeff Mills

Durante o evento VIP, Jarre também reencontrou seus atuais e velhos companheiros, como o Le Tribe Claude Samard, o artista-plástico criador das capas de seus mais icônicos álbuns, Michel Granger e o engenheiro de som dos primeiros álbuns “Oxygene”(1976) , “Equinoxe” (1978) e “Magnetic Fields” (1981), Jean Pierre Janniaud. Outro convidado e que também faz parte da Expô, foi o músico americano de Detroit, Jeff Mills, na qual Jarre fez questão de cumprimentar, já que ele foi um dos colaboradores de seu projeto “Electronica”.

A Expô “Rêve Électro: de Kraftwerk à Daft Punk” ficará aberta ao público entre 9 de abril a 11 de agosto, na Philharmonie de Paris.

Fontes: Site oficial Jean Michel Jarre / Expo “Rêve Électro: de Kraftwerk à Daft Punk”