HISTÓRICO-JARRE E HANK B. MARVIN REPETEM PARCERIA EM HOMENAGEM AO CENTENÁRIO DA TORRE EIFFEL (1989)

CONCERTO DO BICENTENÁRIO FRANCÊS CANCELADO!

Em 1989, o músico francês Jean Michel Jarre estava planejando um grande concerto em Paris, França para celebrar o bicentenário da Revolução Francesa. Ele trabalhou nesta idéia durante dois anos, sem nenhum financiamento do Governo Francês e com ajuda de dois grandes produtores franceses influentes, Michel Baroin (empresário, maçom e chefe do comitê para celebração dos 200 anos da Rev.Francesa) e Edgar Faure (Político influente e Ministro de Estado da França). Infelizmente ambos morreram antes de 1989 (sendo que o Baroin morreu em um acidente aéreo em 1987 e Faure em 1988). Sem o apoio destes dois homens influentes, o Governo Francês negou o concerto, alegando um custo muito alto e vários outros eventos que segundo o governo, não daria para suportar um show deste porte.

A idéia do concerto seria um show de uma hora, que poderia ser visto a 20 km de distância ao redor de Paris. O concerto não iria contar apenas a história da revolução, mas também evocar o espírito que a Revolução Francesa passou ao longo dos anos: da liberdade e dos direitos humanos, celebrar tanto o futuro quanto o passado. Jean-Michel já tinha contactado vários músicos e cantores de todo o mundo para ajudar no concerto. Jarre chegou até a apelar para o público francês como os próprios patrocinadores do evento, mas sem o apoio do Governo, de nada adiantou e tudo foi cancelado.

Jarre não teria gostado da idéia do governo francês de fazer uma celebração de 48 horas do dia 13 ao dia 14 de Julho e que teria mais a ver com política do que com a celebração. Jarre não apoiava a ideia de seu concerto ser uma autopromoção governamental, ele queria que fosse sobre Paris, sobre a França, sobre a Europa e o futuro.

O Governo chegou até apoiar um concerto no dia 16 de Julho, dois dias depois da data nacional francesa, mas Jarre recusou. 

13 DE MAIO DE 1989 – DESTINATION TROCADERO – PARIS

Com o evidente cancelamento do concerto do bicentenário em 1989, o músico francês Jean Michel Jarre começou a olhar em outras direções. O próprio governo francês, para não deixar a má impressão com o artista, o convidou para um evento para celebração do centenário do cartão postal mais famoso da França, a Torre Eiffel. Este evento seria chamado “Champs Élysées” e seria exibido para televisões de toda a Europa. Jarre aceitou, e ficou acertado que o artista ira realizar um grande final do evento, que contaria ainda com participação de outros artistas internacionais, como o cantor Julio Iglesias e a cantora pop Sandra.

O evento ocorreu no dia 13 de maio de 1989, no Trocadero de Paris (em frente à Torre Eiffel). Conforme planejado, Jarre encerrou o evento, tocando com sua famosa Le Tribe que incluía vários músicos que haviam tocado com ele no concerto de Londres, um ano antes: Michel Geiss (synth), Jo Hammer (bateria), Dominique Perrier (synth) Silvain Durand (synth) e Guy Delacroix (baixo) além de um belíssimo coro. Aparentemente, Francis Rimbert não participou deste evento. Como convidado especial, Jarre trouxe o amigo Hank B. Marvin e juntos, reeditaram a música “London Kid” do concerto Destination Docklands (1988). A reorquestração da música é considerada a melhor já feita até hoje. Fogos de artifício e skytrackers também foram usados no evento.

Muitos Jarrefans conhecem este show como “DESTINATION TROCADERO”

Uma versão em boa qualidade foi colocada no YouTube direto dos arquivos do INA.

Fonte : http://www.essentialpublications.co.uk/dj/dj09_article2.php

PS: Como todos sabemos, Jarre realizou um mega-concerto exatamente um ano depois em 14 de julho de 1990, em La Defense, o distrito futurista de Paris, para fechar as comemorações dos 200 anos da Revolução Francesa. Show que é considerado até hoje, o melhor e mais bonito da carreira do artista e que serviu de homenagem ao oceanógrafo Jacques Cousteau, amigo pessoal do artista.

Views: 41

About the Author

Marcos Paulo
Fã Clube criado em 1997 nos primórdios da internet no Brasil. Buscamos sempre a realização de ao menos uma apresentação do Maestro Jean Michel Jarre em nosso país.