“THE GREEN CONCERT” – JARRE REALIZA MAGNÍFICO CONCERTO DAS ARÁBIAS !!!

No dia 23 de setembro, o músico francês Jean Michel Jarre, realizou mais um de seus mega-concertos, o “The Green Concert”, evento que fez parte das celebrações dos 88 anos da fundação do Reino da Arábia Saudita, organizado pelo GEA (General Entertainment Authority), grupo governamental que está seguindo as diretrizes reformistas impostas pelo Príncipe Herdeiro Mohammed bin Salman, filho do Rei Salman, que está abrindo o reino considerado conservador no mundo muçulmano para que a população possa ter mais liberdade. Um dos pilares da visão do Reino de 2030 na criação de uma sociedade vibrante (mais direitos para as mulheres, abertura de cinemas, fim das perseguições a outras religiões, etc).

Jarre comentou: “Eu estou feliz por dar o meu “Green Concert” de transição no Reino. Estou convencido de que, como artista, é importante contribuir para uma mudança positiva e ajudar as jovens gerações de mulheres e homens a construir um futuro melhor “.

 

Contagem regressiva

O concerto de Jean Michel Jarre foi apenas um dos vários eventos cívicos desta comemoração. Para esta apresentação, os músicos de apoio no palco para o show, foram Claude Samard e Jerome Gueguen, que retorna após 4 anos de ausência a Le tribe para cobrir a desistência de última hora de Stephan Gervais. Segundo Gervais, o motivo de não tocar no show foi político, pois o seu país, o Canadá, está acusando a Arábia Saudita de violar os direitos humanos e por isto os cidadãos canadenses não estão sendo bem vindos ao país. Este também pode ser o motivo do DJ Marco Grenier, que é canadense, não abrir o show, como tem sido de costume.

Mulheres ainda tem que usar o xador e estarem acompanhadas de maridos ou pais.

Ao lado do Distrito Financeiro do Rei Abdullah, um importante centro arquitetônico novo e high-tech, que será inaugurado em 2020, Jarre, conhecido por seus espetaculares eventos ao ar livre, organizou um histórico concerto ao ar livre para o reino, onde mulheres, homens e famílias celebraram esta experiência única em conjunto.

Houve um atraso de 1 hora, motivado pela sincronia com outros eventos em Riade e em várias partes do país. Waiting For Cousteau foi executado 20 minutos antes do início do show.

Às 21:00, após uma apresentação sobre os 88 anos do Reino da Arábia Saudida e uma contagem regressiva de 10 minutos, exibidos nos altos prédios do Distrito Financieiro,  Jarre começou a fascinar por quase duas horas com ajuda de vídeos em LED 3D gigantescos criados especialmente, fazendo vídeo mapping com lasers na arquitetura dos prédios do Distrito Financeiro.

Jarre executou instalações de laser de cinética personalizada em 12 arranha-céus no horizonte de Riade. Jarre cativou seu público desde a primeira nota. Mais de 50.000 visitantes assistiram ao “Green Concert” ao vivo e outros milhares em volta do lugar onde ficava o palco outdoor montado no “Seven Moon” de Riade.

Vários drones foram usados para exibir o palco, os prédios do Distrito Financeiro e o público do show. Também houve uma queima de fogos perto do Distrito em determinado momento do show, mesmo que não fosse exatamente parte do show, mas como o mesmo fazia parte de algo como uma celebração maior em toda capital saudita, serviu para aumentar ainda mais o brilho do concerto e levar o público ao delírio.

Laser, video mapping e pirotecnia.

Tudo perfeitamente sincronizado com a performance energética ao vivo no palco, onde seus instrumentos se relacionam puramente com o poder da energia solar, que alimentavam o show, através de enormes painéis solares dispostos junto ao palco.

O público parecia ir ao delírio, muitos não conseguiram ficar parados em suas cadeiras e começaram a pular e dançar, inclusive mulheres usando o xador muçulmano, estavam bastante agitadas de alegria.

 

O show foi transmitido ao vivo pela Saudi Arabian Television e El Ekhbaria para todo o Oriente Médio.O mundo viu por stream na Internet, mas infelizmente, teve suas transmissões cortadas 20 minutos após o show, por propagandas, notícias e outros programas, antes de voltar com flashes de partes do show.

 

Durante o show Jarre anunciou que quer apoiar o plano ambicioso do príncipe herdeiro Mohammad bin Salman para apoiar as energias renováveis e seu uso no reino com o “The Green Concert”

Um dia após a realização do show, Jarre deixou a seguinte mensagem nas redes sociais:

Estou satisfeito por ter conseguido implementar meu ‘Green Concert’ com tanto sucesso e hospitalidade aqui em Riade para acompanhar o Reino neste momento de mudança. Como artista, acredito que é importante apoiar uma mudança positiva e ajudar a geração mais jovem de mulheres e homens a construir um futuro melhor “.

O setlist do show  foi praticamente o mesmo que Jarre tem realizado para a Electronica Tour, com a variação mostradas este ano nas turnês pelas Américas.

Waiting for Cousteau (antes do show)

 

Oxygene 20 (intro)

Coachella Opening

Automatic pt. 2

Oxygene 2

Circus

Web Spinner

Exit (sem Snowden)

Equinoxe 7

Conquistador

Oxygene 8 + Zero Gravity

Oxygene 19

Zoolookologie

Equinoxe 4 +Glory

Oxygene 4

Oxygene 17

Architect

Chronologie 4

Rendez-Vous 4

Stardust

Time Machine

 

Uma curiosidade, foi que mesmo não entrando no Guinness Book como o maior público ao ar livre, o “The Green Concert” entrou indiretamente por toda a celebração dos 88 anos do Reino da Arábia Saudita, como a maior queima de fogos da história, com mais de 900 mil fogos de artifício sendo usados em toda Riade e também o maior número de drones usados(300), para criar no céu a bandeira do Reino da Arábia Saudita.

 

Um evento que os Sauditas jamais esqueceram.

 

Fonte: Jean Michel Jarre /

http://jazzandrock.com/?p=7950

http://www.arabnews.com/node/1372191/saudi-arabia