TURNÊ NORTE-AMERICANA 2018: JARRE “LACRA” EM COACHELLA E CRÍTICA ELOGIA !!!

 

O show de Jean Michel Jarre no festival de Coachella-2018, no dia 13 de abril (uma sexta-feira), foi …de muita sorte, para  o artista. Praticamente tocando para um público desconhecido ele levantou a galera, bem diferente da audiência que tem acostumado a ver em seus shows. Se em Dallas e Houston, seu público foi muito cometido nas apresentações, levando até dúvidas para todos da popularidade baixa do artista nos EUA, em Coachella foi totalmente diferente.

A apresentação de Jarre no Coachella, no palco Outdoor Stage para fechar a noite, começou com 10 minutos de atraso, por volta das  22:40(02:40 Hora de Brasília) do dia 13/04. E foi uma apresentação mais curta que a normal da turnê “Electronica World Tour“, cortando fora do repertório músicas como Immortals, Brick England, Oxygene 17(nenhuma do álbum Oxygnee 3)  e os encores com as famosíssimas Chronologie 4 e Rendez Vous 4. Mesmo com um show mais reduzido, a resposta da audiência foi bastante positiva, com um público praticamente renovado e jovem .

O show foi transmitido online ao vivo pelo Youtube, pelo Canal 2  do festival, mas não em transmissão VR 180° como foi dito anteriormente, reservado para outro artista.

 

A imprensa americana divulgou a audiência e 125 mil pessoas (publico médio normal para os shows de vários artistas no Festival, sem precisar exatamente o Jarre).  Isto pode colocar como o maior público americano de Jean Michel Jarre desde o histórico concerto de Houston em 1986, pode até parecer pequeno, mas é um público maior do que ele vem tocando atualmente em espaços indoor pelo mundo (que varia entre 20 mil a 2.500 pessoas).

O show foi um sucesso absoluto a ponto da imprensa colocar o show como um dos destaques no festival.

O Jornal Los Angeles Weekly disse “A  multidão estava muito magra quando Jarre começou. Mas quando ele tocou, puxou as pessoas como um imã para sua Euro-Electronica. O espetáculo louco de laser de Jarre merece uma audiência considerável. Por quatro décadas, suas combinações inovadoras de som e visão fizeram com que seu nome fosse citado durante as conversas com amigos amantes da música. Fazendo sua estreia no Coachella, Jarre definiu seu nível no início, e nunca o deixou cair. Inicialmente tocando suas teclas por trás de uma tela gigante que irradiava um cubo 3D giratório na multidão, isso se abriu para revelar o próprio maestro, braços erguidos em triunfo…o punhado de participantes do festival com mais de 35 anos se reuniram no Outdoor Theatre para ver Jarre, mas havia muitos devotos mais jovens, que conhecem sua história, também aqui… quando a programação do festival deste ano foi revelada inicialmente, o nome de Jarre destacou-se como uma esquisitice. Mas quem liga, o homem brilhou.”

 

O Jornal Los Angeles Times destacou: “… Jean-Michel Jarre preparou algo muito diferente, mas ainda mais ambicioso. O compositor francês foi um dos primeiros proponentes do potencial do sintetizador, não apenas para adicionar ao rock, mas para criar universos inteiramente novos, e ele adorava ocupar espaços públicos com shows de luzes de alto conceito. Seu publico de Coachella não tinha essa escala de mega concerto, mas o efeito permaneceu. Esta foi a fenda de Hans Zimmer de 2018 – um compositor que usa um peso absoluto para dominar uma platéia que pode não conhecer seu rosto, mas certamente conhece um espetáculo quando o vê. O set de Jarre abrangia toda a sua carreira de 70 anos, mas os arranjos e visuais nunca foram remotamente datados. Tudo o que você podia fazer era encontrar um pouco de grama, olhar para as estrelas e ser dominado.”

 

O site Inquirer.net deixou a informação: “… o pioneiro da música eletrônica Jean-Michel Jarre iluminou o céu do deserto da Califórnia com lasers e chamadas para salvaguardar o meio ambiente. Jarre injetou alguma consciência política enquanto se apresentava depois do pôr-do-sol, com seus lasers brilhando profundamente no céu durante o festival. Tocando sua frenética perseguição “Exit”, Jarre saudou seu colaborador Edward Snowden, o ex-contratado da inteligência que fugiu dos Estados Unidos depois de revelar o alcance da vigilância do governo. Paredes de luz rodeavam Jarre, aparentemente prendendo-o no palco, como Snowden apareceu em vídeo, entregando sua palestra da música sobre a importância da privacidade, uma mensagem ainda mais oportuna em meio ao furor sobre a coleta de dados pessoais no Facebook. Jarre também fez um apelo sobre o meio ambiente, dizendo que “Oxygene” – o álbum do artista francês de 1976 que rapidamente se tornou um trabalho fundamental da música eletrônica – representou uma reflexão sobre o clima.”

Hoje à noite, no deserto de Coachella, vamos ter uma mensagem forte para todos os líderes mundiais no seu perfeito juízo – queremos que eles cuidem e protejam o futuro do nosso planeta“, disse Jarre.

 

Nas redes sociais o musico postou:

Obrigado Coachella por este primeiro fim de semana!

Tivemos um tempo maravilhoso juntos e sexta-feira 13 trouxe-nos sorte como as condições eram perfeitas! Estou realmente ansioso para tocar novamente na próxima sexta-feira 20!

Obrigado à minha incrível equipe e equipe que estavam no topo de seu jogo para torná-lo um sucesso.

Obrigado ao milhão de telespectadores em todo o mundo por ter me pegado no stream do YouTube!

Vejo vocês em breve…. Amor jmxx 

 

Antes do show, ele deu uma breve entrevista para o festival:

 

 

É o que eu gosto na vida – tentar explicar uma coisa nova, e estar em um festival como esse é uma coisa nova”, disse ele.  “Você não pode comparar nenhum festival do mundo ao Coachella. É como uma cidade no meio do deserto, uma cidade de música ”.

Jarre disse que o chefe do Coachella, Paul Tollett, concordou com todos os pedidos do artista para ir ao festival, incluindo a ampliação do tamanho do palco.

 

Jarre e Fiona encontram o diretor J.J.Abrams.

 

O público bem misto, também era composto por várias celebridades que vão para Coachella curtir os shows de vários artistas e a surpresa desta vez foi o famoso diretor hollywoodiano, J.J.Abrams (série Lost, e filmes Star Trek e Star Wars). Ele fez questão de se encontrar com Jarre nos bastidores e fazer uma foto. J.J.Abrams disse a Jarre, que o artista era uma inspiração para ele…uma grande surpresa para todos, escutar isto da boca de um dos diretores mais importantes da atualidade.

 

 

Fonte: Le Figaro / Coachella / J.J.Abrams / fotos oficiais de Jean Michel Jarre