JORNAL DE HOUSTON RELEMBRA 30 ANOS DE CONCERTO

O jornal “Houston Chronicle”, da cidade de Houston, Texas, relembrou com uma reportagem no dia 29/10, os 30 anos do célebre concerto na cidade que entrou para o Guinness Book como o maior da história até então. A reportagem “Rendez Vous – Uma noite para se lembrar”, festeja os 30 anos do concerto que deslumbrou e parou a cidade com seus efeitos de som e luz em 05 de Abril de 1986.

600xPopupGallery19

” Quando a noite cai em Houston, uma projeção do número zero pisca no exterior do edifício Heritage Plaza no centro da cidade. Centenas de milhares de testemunhas começam a aplaudir em antecipação. Fora da escuridão, Jean-Michel Jarre entra em um palco envolto por fumaça de máquinas. Semanas antes, o compositor francês de 37 anos de idade era um virtual ninguém na cidade. Depois dessa noite de sábado, em 1986, haveria poucos que não se lembrassem de seu nome. ‘Boa noite!‘, Jarre diz, espiando através de óculos de sol na multidão na frente dele. -‘ Sim, tem alguém aí fora?

Sintetizadores a postos, o pulso de uma batida. Dentro de segundos, o centro da cidade está em chamas em lasers, luzes e fogos de artifício. Para comemorar o 150º aniversário de Houston e da declaração de independência da República do Texas, Jarre colocou um concerto audiovisual diferente de tudo o que a cidade, e até mesmo o país, tinham visto.

Chamado “Rendezvous Houston: Uma Cidade em Concerto”, o show multimídia celebrou os laços da cidade com o programa espacial. O show de luz de Jarre também iluminou o horizonte com imagens de astronautas  dançando com lasers multicoloridos onde mais de 1 milhão de pessoas assistiram.

A notável exibição veio em um momento de incerteza para Houston, então na agonia da queda do preço do barril de petróleo que acabaria por custar 1 de cada 8  empregos de trabalhadores locais. No começo daquele ano, o ônibus espacial Challenger explodiu pouco depois da decolagem, matando os sete tripulantes, incluindo um astronauta que iria tocar saxofone para uma música de Jarre no espaço.

Maureen Lara-Fournier, que assistiu ao show de um parque nas proximidades, disse que era inesquecível:

Esse foi o melhor evento que já estive em minha vida”, disse ela. “Tinha 20 anos quando isso aconteceu, foi impressionante – uma experiência maravilhosa.”

O mesmo não se pode dizer do início dos anos 80 em Houston.Um declínio devastador do petróleo que tinha começado a cair em 1982, e em 1986 ele estava pior ainda mais. Foram-se os preços recorde do petróleo que seguiram ao embargo árabe de 1973 e a Revolução Iraniana de 1979. De janeiro a junho de 1986, os preços do petróleo caíram 52 por cento, para cerca de US $ 27 por barril em 2016. Dancie Ware, que lidou com a promoção do evento, disse que ela e outros inicialmente não conseguiram entender o potencial do show. O público em grande parte não tinha conhecimento até o último mês. Mas ela e outros envolvidos correram no último mês antes do concerto para divulgar o evento com um orçamento reduzido, colocando panfletos em lojas de conveniência e lançando em jornais e televisão não apenas sobre a grandeza e escala da ideia de Jarre, mas sobre as conexões emocionais da cidade com o Programa espacial e sua história.

600xPopupGallery5

Fomos ordenados a criar a narrativa“, disse Ware. Nas semanas que antecederam o dia 5 de abril de 1986, as reportagens no rádio, na televisão e nos jornais transformaram Jarre em uma figura familiar. “Este seria o maior evento da história de Houston, ou uma coisa assim“, disse Lara-Fournier. “Eles estavam dizendo coisas como, eles estavam esperando um milhão de pessoas e ele vai fazer este show de laser incrível.” Jarre tinha feito um nome para si mesmo fora dos Estados Unidos. Um comunicado de imprensa de 1986 apontou em 1979, mais de 1 milhão de pessoas encheram a Place de la Concorde em Paris para um “evento multi-media e aparência de concerto“.

Em 1982, Jarre realizou concertos na República Popular da China em Pequim e Xangai – tornando-se o “primeiro artista ocidental” a se apresentar no país, de acordo com o comunicado de imprensa. Um milhão de pessoas foram vê-lo lá. Ainda assim, o lançamento de promoção do desempenho de Houston como “o concerto multimídia mais magnífico jamais encenado”.

As pessoas começaram a aparecer horas antes. A polícia estimou que 300 mil pessoas se amontoaram no Sam Houston Park, no centro de Houston. Milhares de motoristas pararam na Interstate 45, forçando as autoridades a fechar a auto-estrada.

600xPopupGallery18

O palco em si – em frente ao Hotel Meridien – refletiu o Controle de Missão da NASA, incluiu uma cópia de 45 pés de altura do horizonte do centro e apresentou uma orquestra sinfônica. Mais de 100 cantores e dançarinos e coral da escola secundária se juntaram a Jarre no palco. Ele executou seu novo álbum, “Rendezvous”. O clímax do concerto foi uma peça de saxofone pesado dedicada ao astronauta Ron McNair, que morreu quando o ônibus espacial Challenger explodiu.

Foi um feito: 100 técnicos franceses e 120 técnicos americanos ajudaram a montar e operar 2.000 projetores no centro da cidade, além dos sintetizadores, teclados e outros equipamentos. Os projetores foram acompanhados por dezenas de fogos de artifício e holofotes, visíveis a cerca de 50 milhas de distância. Cerca de 50 bombeiros ficaram no topo dos prédios do centro para se protegerem de possíveis incêndios causados por faíscas dos fogos de artifício. Imagens de Sam Houston, a Estátua da Liberdade e poços de petróleo foram projetadas em edifícios do centro, além das imagens espaciais.

600xPopupGallery6

Se você estivesse em qualquer lugar no oeste voltado para o horizonte da cidade, você veria apenas esse espantoso espectaculo“, disse Susan Christian, diretora de eventos especiais do prefeito Sylvester Turner. Ela assistiu ao show do que é agora o Eleanor Tinsley Park. Ware disse que o objetivo principal de Jarre era ter tantas pessoas quanto possível. O público real – mais de 1,3 milhão – despedaçou as expectativas dos organizadores, disse Ware. “Foi o primeiro evento desse tipo realizado em Houston“, Christian disse, e que definiu o tom para eventos futuros.

Propaganda do concerto de Houston, na Billboard Americana . Abril 1986.
Propaganda do concerto de Houston, na Billboard Americana . Abril 1986.

Christian apontou para o “Power of Houston” eventos realizados a cada ano de 1997 a 1999 como eventos espetaculares audiovisuais que projetou lasers e imagens em edifícios do centro de Houston – ainda maior do que o concerto de Jarre. O “Power of Houston” foi patrocinado pela Reliant Energy e encenado durante o Great Tastes of Houston Festival. Além desses eventos, no entanto, não houve nunca mais uma exibição como a apresentada por Jarre, que atualmente está trabalhando em um novo álbum.”Ele estava à frente de seu tempo“, disse Christian. “Ele é o avô, ele é o criador, ele abriu nossas mentes para as possibilidades de arte projetadas para fora em nosso horizonte.Que coisa linda, cara.

Mais informações:

jarre houston1QUEM ERA ? Jean-Michel Jarre, então compositor francês de 37 anos que vendeu 25 milhões de álbuns em todo o mundo, mas teve pouco reconhecimento em Houston até então.

O QUE ERA ? “Rendezvous Houston: A City in Concert” foi um show sem precedentes que combinou o novo álbum de Jarre, “Rendez-vous”, lançado pouco antes do concerto, com lasers multicores, imagens projetadas nos prédios do centro, com cerca de 1.200 pés de altura, focos que puderam ser vistos a 50 milhas de distância e uma barragem de fogos de artifício.

QUANDO FOI? 5 de abril de 1986, às 8:30 p.m., Jarre começou seu show de 90 minutos. Isto é aproximadamente três meses depois que o ônibus espacial Challenger explodiu e além do impacto do declínio do petróleo nos anos 80 estava começando a ser sentido.

ONDE FOI ? Em um palco, com uma reprodução de 45 pés de altura do horizonte de Houston, foi criado no lado oeste do centro da cidade, em frente ao Hotel Meridien. Um comunicado de imprensa promovendo o evento disse que a área de visualização seria “qualquer local a oeste do horizonte do centro da cidade, que é desobstruída.”

PORQUE ACONTECEU ? O concerto de Jarre destinava-se a comemorar os aniversários do 150º aniversário de Houston e do Texas, bem como o 25º aniversário do Centro Espacial Johnson da NASA. Foi também o principal evento do Festival de Houston daquele ano.

Reportagem original:

http://www.chron.com/local/history/major-stories-events/article/Rendezvous-Houston-provided-a-night-to-remember-10422921.php