JARRE NO DUBAI – ENTREVISTA 1

Na última semana de março/2013, o músico francês Jean Michel Jarre esteve no Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, para participar, como Embaixador da Boa Vontade da UNESCO, de um evento ligado a educação: o 25° aniversário do Education Without Borders (Educação sem fronteiras) no Higher Colleges of Technology de Dubai.

Na ocasião ele deu algumas entrevistas à imprensa local.

PRIMEIRA PARTE : Entrevista para o “Time Out Abu Dhabhi”

TOAD: O que você veio fazer no Dubai ?

 JMJ: Eu escapei do meu estúdio de gravação para vir aqui e contribuir para o 25° aniversário do Education Without Borders (Educação sem fronteiras) no Higher Colleges of Technology, como embaixador das Nações Unidas para a UNESCO. Mas é sempre um prazer estar aqui.

TOAD: Nos anos 70 sua música foi descrita como a representação de uma visão do futuro.

 JMJ :A principal diferença entre quando eu comecei e agora é que estamos sempre reciclando coisas geração após geração. Ao invés de ser voltado para o futuro, agora estamos muito mais focados em marcas antigas e nostalgia.

 

 TOAD: Você foi casada com três atrizes famosas – Flore Guillard, Charlotte Rampling e Anne Parillaud-Jarre – Então seu tipo de mulher são atrizes?

 JMJ: Não mais! Agora acabou, foi uma fase na minha vida – uma longa fase – mas agora eu estou curado.

TOAD: Você é uma pessoa muito privada, não é?

 JMJ: Eu gosto de organizar festas, eu tenho muitos amigos, mas eu não me sinto muito próximo do mundo do showbiz, da música, do cinema, coisa de celebridades. Eu não estou nessa – mesmo se eu tiver preso pelos meios de comunicação, às vezes.

TOAD: As noticias de que você está considerado uma mudança para Londres como um exílio de impostos é falso?

 JMJ: Esse é mais um episódio. Eu amo Londres, eu amo a Inglaterra. Charlotte Rampling a mãe dos nossos filhos é o Inglesa, os nossos três filhos são meio-e-meio por definição. O que aconteceu é que eu tenho contatos abertos desenvolvendo um novo projeto em Londres, que na verdade é uma academia de música eletrônica.

TOAD: Você tem planos de tocar no Oriente Médio?

 JMJ: Tem sido um dos meus sonhos por muito tempo. Quando você pensa em fazer um concerto ao ar livre em grande escala, onde mais se não aqui? Para mim, o Burj Khalifa (maior prédio do mundo localizado no Dubai) – é para mim não uma megalomania, é uma ambição de realizar um sonho. É muito audacioso e é também um símbolo muito poético para a crise [financeira]. Você sente nos Emirados Árabes Unidos que os ocidentais têm muito a aprender, devemos ser menos arrogante e ter mais humildade sobre o que está acontecendo em outras partes do mundo, não apenas economicamente, mas conceitualmente.

Burj Khalifa – Novo sonho de consumo de J.M.Jarre.

TOAD: Você já tocou com a maior audiência de sempre, de 3,5 milhões em Moscou, em 1997, e foi o primeiro músico ocidental a tocar na China Comunista. Qual será a próxima? Quando será um show na Lua, talvez?

 JMJ: Meu amigo [o escritor de ficção científica] Sir Arthur Clarke disse, “Você sabe, você poderia tocar na lua”. Eu disse, “Não é razoável”, mas com a ajuda de Richard Branson, quem sabe?

 

Fontes: http://www.timeoutabudhabi.com/knowledge/features/40089-jean-michel-jarre-interview#.UWNCjasafVQ

Marcos Paulo

Fã Clube criado em 1997 nos primórdios da internet no Brasil. Buscamos sempre a realização de ao menos uma apresentação do Maestro Jean Michel Jarre em nosso país.