JARRE APRESENTA SEU APARTAMENTO EM PARIS COM VÁRIOS OBJETOS CURIOSOS

Em entrevista ao Daily Mail em 30/11/2018, o músico francês Jarre falou sobre seu apartamento em Paris, na qual vive sozinho, desde que se mudou de Croissy após divorcio com Charlotte Rampling.

“Este apartamento, no qual eu moro desde 2003, já foi o lar de Marlene Dietrich e também do artista Henri Matisse, e eu amo que o lugar tenha vibrações artísticas sobre ele.”

 

(1) Megafone de Docklands – 1988

 “Este megafone é um lembrete do meu show em Docklands, em Londres, 30 anos atrás. Foi um pesadelo com o vento e a chuva, e então minha amiga Princesa Diana decidiu vir e tivemos que construir uma caixa real. Perdi minha voz também e tive que usar o megafone para me comunicar. Essa noite foi a prova, se necessário, de quão único o público britânico é – mesmo na lama, chuva e um vento gelado, eles vieram e foram surpreendentes. Foi tudo muito wagneriano, mas realmente inacreditável.”

 

(2) Pintura das crianças chinesas

“Fui o primeiro músico ocidental a tocar na China no início dos anos 80, depois do tempo de Mao, e voltei em 2004 para tocar na Cidade Proibida e na Praça Tiananmen. Eu tive a idéia de ter músicos chineses no palco e envolver artistas chineses para trabalhar nos visuais do show. Um dos artistas que ajudaram a fazer o meio da Cidade Proibida parecer uma cidade de ficção científica foi Zhang Xiaogang. Para me agradecer, ele me deu essa pintura.”

 

(3) Busto de Beethoven

“Charlotte Rampling, a mãe de meus filhos e uma pessoa muito querida me deu este busto de Beethoven do escultor Jean Perzel. Foi um dos cinco que os alemães fizeram ele e foi roubado pela Resistência. Minha mãe Francette estava na Resistência. Ela fugiu do campo de concentração de Ravensbruck e retornou a Paris deitada no teto de um trem.”

 

(4) Toca disco antigo

“Meus pais se separaram quando eu tinha cinco anos e a figura do pai na minha vida quando criança era meu avô. Ele era engenheiro, inventor e também músico que tocava oboé. Ele criou uma das primeiras mesas de mixagem para rádio, e também esta mesa giratória portátil com baterias embutidas e alto-falantes na capa. Como se fosse  o avô do iPod. Quando eu era criança, íamos para piqueniques e levamos este toca-discos para ouvirmos a antiga Edith Piaf ou discos de jazz.”

 

(5) Relógio Omega

“Fui muito influenciado por Stephen Hawking e até dediquei um álbum a ele chamado Chronologie. Ele foi muito engraçado – quando perguntei qual é a coisa mais misteriosa do universo, ele disse ‘mulheres’. Ele me deu este Omega Speedmaster, que é o mesmo tipo de relógio que os astronautas levaram para a lua.”

 

(6)Foto da mãe e radio antigo

Francette “France” Pejot , mãe de Jean Michel Jarre.

” Eu amo essa foto com minha mãe, que foi tirada em Lyon, onde morávamos. Ela ouvia muito jazz e, quando estava na Resistência, conheceu Madame Ricard, que mais tarde abriu o mais influente clube de jazz de Paris, chamado Le Chat Qui Peche. O rádio aqui era dela. Nós a visitávamos e quando criança, eu ouvia pessoas como Chet Baker e John Coltrane. No meu oitavo aniversário, Chet sentou-me no piano e tocou sua trombeta para mim.”

 

Fonte: https://www.dailymail.co.uk/femail/article-6433811/My-haven-Jean-Michel-Jarre-70-apartment-central-Paris.html