Biografia

O Primeiro Ocidental

Jarre na China em 1981
Jarre na China em 1981

Lança em Junho de 1981, o álbum “Magnetic Fields”, mais um campeão de vendas (nos Estados Unidos, o álbum liderou as vendas nas categorias Jazz e Clássico).

No mesmo ano, em outubro, torna-se o primeiro artista Pop ocidental a se apresentar na China. Seus shows realizados nas cidades chinesas de Pequim e Xangai foram grande sucesso de público. Alem disso, os álbuns Oxygene e Equinoxe, foram os primeiros discos não-chineses a serem tocados nas rádios chinesas. As audiências totais das cinco apresentações foram de 400 mil pessoas, mais de 100 milhões acompanharam pela TV e um total de 500 milhões de ouvintes chineses nas rádios durante a transmissão ao vivo dos Concertos, mais um item para o “Maestro das multidões”. Os chineses ficaram impressionados com a performance do artista francês. Jarre conseguiu lotar os ginásios nas suas apresentações na China.

Torna-se “Membro Honorário do Conservatório de Música de Pequim”. Os chineses o apelidaram de “O Grande Mestre da Eletricidade”. Para este show, parte da energia elétrica da cidade de Pequim teve que ser cortada para ser usada durante os shows. Suas performances nestes shows foram reunidas em um álbum duplo “Jean Michel Jarre, Concerts In China”, lançado em 1982 junto com o vídeo dos shows tornando-se grande sucesso de vendagem.

O Recordista

Jarre em La Concorde
Jarre em La Concorde

Em 1982, Jarre fez uma visita promocional à Suíça, onde recebeu vários prêmios por vendagem. O Guinness Book homologa o recorde de maior concerto ao ar livre realizado no Concerto de La Concorde. Mais de um milhão de pessoas.

Em 1983, Jarre é convidado para criar um fundo musical para uma exposição de arte que ficou conhecida como “Orrimbe Show”, Jarre grava então “Music for Supermarket” (usando sons captados por Michel Geiss em um supermercado) para a exposição.

Após o Orrimbe Show, Jarre ainda faria uma audição de “Music for Supermarket” no Hotel Drouot, Paris. Decide então destruir a matriz do álbum em um protesto contra a indústria fonográfica e leiloar a única cópia do disco por 70.000 Fracos Franceses (10.000 Libras Esterlinas). Dias depois a este fato, vai a Rádio Luxemburgo, com a fita mestre do álbum, e transmite via rádio em AM, as musicas pedindo para os fãs que “Pirateiem” o disco (anos depois, várias copias deste álbum são vendidas por piratas na Internet).

Jarre ganharia mais uma homologação no Guinness Book edição francesa, como músico francês de maior arrecadação com uma única cópia (Music for Supermarkets).

É lançada apenas na Europa a compilação “The Essential”. Jarre ainda colabora musicalmente no filme “Le Voyage D’Orphée” e recebe um prêmio da Associação de Designers e Diretores de Arte, por projeção artística.

Aos Povos Do Planeta

Jarre e Charlotte Rampling
Jarre e Charlotte Rampling

Em 1984, Jarre lança o álbum “Zoolook”, que conta com a participação da artista-multimídia nova-iorquina Laurie Anderson. Este álbum contém faixas mixadas com voz (da qual foi digitalmente alterado por Jarre em seu estúdio privado). Sintetizadores e instrumentos acústicos fazem de “Zoolook”, um dos álbuns mais invulgares de todos os tempos, ele também mostra como os samplers podem ser usados criativamente. Neste álbum, Jarre vai além e usa vozes gravadas de diferentes povos do mundo como o aborígine, árabe, japonês, balinense, Tchad, esquimó entre outros. A premier do vídeo “Zoolook” é apresentado em Cannes no MIDEM 1985, na França.

“Zoolook” ainda dá a Jarre os prêmios “Grand Prix du Disque”, da Charles Cross Academy e o “Victoires de la Musique” por melhor disco instrumental.

Jarre ainda em 1985, faz nova visita promocional ao Japão e a Austrália, onde conhece uma tribo de aborígines e o Ayers Rock (importante ponto turístico australiano). Planeja um grande Concerto no Palácio de Buckingham, Londres, mas este acaba sendo cancelado.

O Ano De Ouro

Jarre em Houston, 1986
Jarre em Houston, 1986

Jarre, preocupado com o mercado americano, lança o álbum “Rendez-Vous” que a princípio teria uma faixa gravada no espaço sideral, projeto este que não deu certo devido a destruição da nave espacial Challenger e a morte de seu amigo, o astronauta e músico saxofonista Ronald McNair, o disco foi todo dedicado a ele.

Em Abril de 1986, Jarre realizou um memorável concerto em Houston, cidade do estado do Texas nos EUA, o “Rendez-Vous Houston: A City in Concert” em homenagem a McNAIR, aos 25 anos da NASA e aos 250 anos da cidade de Houston.

Ainda em 1986, realiza outro grande concerto agora em Lyon na França, “Rendez-Vous Lyon: Concert for the Pope”, sua cidade natal, para uma homenagem a visita do Papa João Paulo II a cidade.

Ele recebe mais um “Victoires de la Musique”, como melhor álbum musical para “Rendez-Vous” e o prêmio de Melhor Espetáculo visual pelo Concerto de Houston. Alem disso, o Guinness Book homologa mais um recorde de público, 1,3 milhões de pessoas em Houston (na verdade, segundo a estimativa das autoridades de Houston, haviam 1,6 milhões de pessoas).

Durante o ano de 1987, Jarre lança o álbum ‘ao vivo’ “In concert: Houston/Lyon”. A Polygram celebra, 10 anos de contrato comercial com Jarre, lançando uma caixa especial e limitada, “10th anniversary”, com todos os álbuns do artista lançados em CDs. Sua biografia é lançada pelo escritor, Jean-Louis Remilleux na França e mais tarde na Inglaterra (o livro esta fora de impressão, a algum tempo).

O Choque Da Revolução

Docklands
Docklands

Jarre tocou em 1988 nas docas do Rio Tamisa em Londres para divulgação de seu novo disco “Revolutions”, dedicado as crianças da Revolução Industrial e a uma amiga militante do Antiapartheid, September, assassinada em Paris. O show de Londres intitulado de “Destination: Docklands”, quase foi cancelado devido as fortes chuvas e outros problemas com as autoridades inglesas. Jarre fez o show assim mesmo, debaixo de chuva contando com uma audiência grande e animada (uma das maiores audiências do Reino Unido, 200 mil pagantes e 800 mil não pagantes). Segundo o próprio Jarre, ele chegou levar alguns choques durante o show, mas como o próprio artista disse, “Sapos gostam de chuva”, neste show Jarre contou com a presença de um ídolo de sua juventude, o guitarrista Hank B. Marvin, do The Shadows que ajudou na composição do álbum Revolutions.

Cidades Em Concertos

Jarre em La Defense
Jarre em La Defense

Em 1989, durante as comemorações do centenário da Torre Eiffel, Jarre dá uma pequena performance da música “London Kid”, junto com guitarrista Hank Marvin (Destination: Dockland), no Champs Elysees.

Ainda no mesmo ano, (6 Jul – 17 Set), é lançado a exposição e livro de fotografias “Concert D’Images”, no Exhibition, l’Espace Photographique, Les Halles, Paris, com várias imagens dos show de Jarre (La Concorde, Houston, China, Lyon , Londres). Uma pré-versão de ‘Waiting for Cousteau’, é usada com pano de fundo para a exposição.

É lançado mais um álbum ao vivo, “LIVE” (anos mais tarde, mudado para ‘Destination: Docklands’) com a performance de Londres. O Concerto para comemorar o Bicentenário da Revolução Francesa é cancelado.

Em 1990, JARRE tocou no “Paris La Defense – a City in Concert”, para divulgar o álbum, “Waiting for Cousteau”, dedicado a Jacques Yves Cousteau (Jarre ainda participaria da trilha sonora do documentário, “Palawan, The last refuge” de Cousteau), o disco conta ainda, com a colaboração de músicos de Trinidad & Tobago. Dá ainda uma conferência na Universidade de Sorbonne, “La Cite de la Reussette” como convidado principal. Faz ainda uma pequena performance de “Calypso” no show de “Sacrée Soirée”.

Ainda em 90, Jerome Monod da “Lyonnaise des Eaux-Dumez” uma companhia de água francesa, convida Jarre a gravar um comercial de TV, na qual ele ganha U$ 75.000,00 por uma musica de 2 min e 50 Seg. A música se chama “Rémanences”.

Um comentário em “Biografia

Fechado para comentários.